Viagem

15 imagens que vão te dar vontade de viajar para Zanzibar agora mesmo

por: Redação Hypeness

Existem lugares no mundo que parecem que nem são de verdade, que de tão lindos fica ainda mais difícil querer voltar pra casa. É o caso do arquipélago de Zanzibar, composto por várias pequenas ilhas e duas maiores. A principal, chamada Unguja e conhecida apenas como Zanzibar, é um verdadeiro paraíso no meio do oceano Índico e parte da Tanzânia que, por curiosidade e muita sorte, é a cidade natal do lendário Freddie Mercury.

Com praias de areia branquinha e um mar extremamente cristalino e azul turquesa, as paisagens exóticas evocam o lado místico desde as pequenas ruelas que se formam pela capital Stone Town (“Cidade da Pedra”, em português) até as noites árabes repletas de lendas na Antiguidade. A população 90% muçulmana vive do turismo e da agricultura.

As especiarias são um ponto forte entre as duas ilhas que formam Zanzibar, fazendo com que a mesma seja conhecida como “Spice Island”. A produção gira em torno de grande quantidade de temperos e frutas, como baunilha, noz-moscada, pimenta, açafrão, canela, cardamomo, gengibre, cravo, banana e laranja. Isso só serve para instigar ainda mais os turistas, atraídos por perfumes maravilhosos entre os prédios coloniais e casas com portas de madeira talhada ao estilo indiano, na região central.

Parte da gastronomia também está presente no curioso The Rock Restaurant, restaurante famoso por sua localização no meio do mar. O local serve peixes e outros frutos do mar, em meio a uma vista incrível. É um dos grandes atrativos do arquipélago. A pesca é um dos meios de sobrevivência, fazendo com que os pescadores se levantem as 4 horas da manhã para ir ao mar com seus barcos. Os peixes maiores são levados para serem exibidos e vendidos na areia com preços atraentes, formando um famoso mercado na madrugada. O sol chega e as ofertas acabam, abrindo espaço para mulheres continuarem o trabalho de venda de dos pequenos peixes, mini-polvos, mariscos, arraias e baiacus.

Outro local muito visitado são as ruínas do mercado escravo, que marcam o triste período de exploração de negros africanos, o continente mais próximo. Em alguns dias, cerca de 600 vidas chegavam a ser vendidas, até que a escravidão foi abolida completamente por um dos sultões, depois do ato imposto pelo Império Britânico, ao qual pertencia Zanzibar, no século XIX.

E se ficou curioso quanto a Freddie Mercury, ou melhor, Farrokh Bulsara, vocalista da banda Queen, saiba que ele nasceu e viveu na ilha até seus 18 anos, quando se mudou para Londres. Pelo meio, ainda viveu na Índia, onde ganhou o apelido de Freddie, dado por amigos quando ele tinha apenas oito anos de idade e estudava numa escola inglesa próxima a Bombaim.

Depois destas fotos, não precisamos nem dar mais motivos para querer ir pra lá:

1.

Zanzibar1

Foto © Nasrin Suleiman

2.

Zanzibar2

Foto © Nasrin Suleiman

3.

Zanzibar3

Foto © Nasrin Suleiman

4.

Zanzibar4

Foto: Reprodução Matador Network

5.

Zanzibar5

Foto © Inês Ferrão

6.

Zanzibar6

Foto © Sami Al Tokhais

7.

Zanzibar7

Foto © Kristy Carlson

8.

Processed with VSCOcam with e2 preset

Foto © Nasrin Suleiman

9.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Foto © Sherry Lachelle

10.

Zanzibar10

Foto © Rod Waddington

11.

Zanzibar11

Foto: Reprodução Matador Network

12.

Zanzibar12

Foto © Nasrin Suleiman

13.

Zanzibar13

Foto © Mouser Williams

14.

Processed with VSCOcam with m5 preset

Foto © Nasrin Suleiman

15.

Processed with VSCOcam with a3 preset

Foto © Nasrin Suleiman

 Existem lugares no mundo que parecem que nem são de verdade, que de tão lindos fica ainda mais difícil querer voltar pra casa. É o caso do arquipélago Zanzibar, uma ilha paradisíaca no meio do oceano Índico e parte da Tanzânia que, por curiosidade e muita sorte, é a cidade natal do lendário Freddie Mercury. Com praias de areia branquinha e um mar extremamente cristalino e azul turquesa, as paisagens exóticas evocam o lado místico desde as pequenas ruelas que se formam pela capital Cidade da Pedra até as noites árabes repletas de lendas na Antiguidade. A população 90% muçulmana vive do turismo de luxo e da agricultura. As especiarias são um ponto forte entre as duas ilhas que formam Zanzibar, fazendo com que a mesma seja conhecida como “Spice Island”. A produção gira em torno de grande quantidade de temperos e frutas, como baunilha, noz-moscada, pimenta, açafrão, canela, cardamomo, gengibre, cravo, banana e laranja. Isso só serve para instigar ainda mais os turistas, atraídos por perfumes maravilhosos entre os prédios coloniais e casas com portas de madeira talhada ao estilo indiano na região central. Parte da gastronomia também está presente no curioso The Rock Restaurant, restaurante famoso por sua localização no meio do mar. O local serve peixes e outros frutos do mar, em meio a uma vista incrível. É um dos grandes atrativos do arquipélago. A pesca é dos meios de sobrevivencia, fazendo com que os pescadores se levantem as quatro horas da manhã para ir ao mar com seus barcos. Os peixes maiores são levados para serem exibidos e vendidos na areia com preços atraentes, formando um famoso mercado na madrugada. O sol chega e as ofertas acabam, abrindo espaço para mulheres continuarem o trabalho de venda de dos pequenos peixes, mini-polvos, mariscos, arraias e baiacus. Outro local muito visitado são as ruínas do mercado escravo, que marcam o triste período de exploração de negros africanos, o continente mais próximo. Em alguns dias, cerca de 600 vidas chegavam a ser vendidas, até que a escravidão fosse abolida completamente por um dos sultões. Pra quem ficou curioso quanto ao Freddie Mercury, ou melhor, Farrokh Bulsara, vocalista da banda Queen, saiba que ele nasceu e viveu na ilha até seus 18 anos, quando se mudou para Londres. O apelido de Freddie foi dado por amigos quando ele tinha apenas oito anos de idade e estudava numa escola inglesa próxima a Bombaim, na Índia. Depois destas fotos, não precisamos nem dar mais motivos para querer ir pra lá: Fotos 1, 2, 3, 8, 12, 14 e 15 © Nasrin Suleiman Foto 5 © Inês Ferrão Foto 6 © Sami Al Tokhais (inserir link:http://www.banafsajeel.com/portfolio_category/sami-al-tokhais/) Foto 7 © Kristy Carlson (inserir link:https://thedriftwood.wordpress.com/author/thedriftwood/) Foto 9 © Sherry Lachelle (inserir link: http://travelspirit333.com/about/) Foto 10 © Rod Waddington (inserir link:https://www.flickr.com/photos/rod_waddington/) Foto 13 © Mouser Williams (inserir link:https://www.flickr.com/photos/mouser-nerdbot/) Fotos 4 e 11: Reprodução Matador Network (inserir link: http://matadornetwork.com/trips/photo-essay-one-day-in-zanzibar/)

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Este museu gratuito flutuante com livraria e bar em Paris é apenas maravilhoso