Fotografia

Artista resume em 12 autorretratos emocionantes a luta diária que trava contra a ansiedade e a depressão

por: Redação Hypeness

Por anos a fotógrafa norte-americana Katie Crawford lutou com o Transtorno de Ansiedade e a depressão. Usando suas próprias experiências e sentimentos e o que sabe fazer de melhor – fotografar –, ela deu início ao projeto fotográfico My Anxious Heart (“Meu Coração Ansioso”, em português), uma série de retratos sensíveis e criativos que tenta traduzir o que são essas doenças e como elas afetam a vida.

Prisioneira da minha própria mente. Estimuladora de meus próprios pensamentos. Quanto mais eu penso, pior é. Quanto menos eu penso, pior é. Apenas respire. Vá com o fluxo. Vai melhorar. 

anxious-heart

Não importa o quanto eu resista, ela sempre estará aqui, desesperada para me ter, me cobrir, me estraçalhar. Cada dia eu luto contra ela, ‘você não é boa para mim e nunca será’. mas está lá me esperando acordar e ansiosa para me ter enquanto eu durmo. ela tira a minha respiração. ela me deixa sem palavras. 

anxious-heart2

Eles ficam me dizendo para respirar. Eu posso sentir meu peito movendo-se para cima e para baixo. Cima e baixo. Cima e baixo. Mas por que parece que eu estou sufocando? Eu seguro a minha mão debaixo do meu nariz, para ter certeza de que há ar. Mesmo assim eu não consigo respirar. 

anxious-heart3

Um copo d’água não é pesado. Você quase não percebe quando precisa segurar um. Mas e se você não pudesse esvaziá-lo ou colocá-lo na mesa? E se você precisasse segurar seu peso por dias… meses… anos? O peso não muda, mas o fardo sim. Em um certo ponto, você não consegue se lembrar o quão leve ele era. Às vezes é necessário dar tudo de si para fingir que ele não está lá. E às vezes, tudo o que você precisa fazer é deixá-lo cair.

anxious-heart4

Eu tinha medo de dormir. Eu sentia o pânico mais absurdo no escuro total. Na verdade, o escuro total não era assustador. Era aquele pequeno feixe de luz que projetava uma sombra – uma sombra terrível.

anxious-heart5

Amortecimento. Que paradoxal. Que adequado. Você consegue sentir o amortecimento? Ou a sua impossibilidade de sentir? Eu estou tão acostumada a me sentir amortecida que já igualei isso ao sentir?

anxious-heart6

Minha cabeça está cheia de hélio. O foco se esvai. É uma decisão tão simples de se fazer. É uma questão tão simples de se responder. Minha mente não permite. É como se milhares de circuitos estivessem ligados ao mesmo tempo.

anxious-heart7

Você foi criada para mim e por mim. Você foi criada para o meu isolamento. Você foi criada pela minha defensa venenosa. Você é feita de medo e mentiras. Medo de promessas não correspondidas e de perder a confiança que raramente lhe é dada. Você tem dado forma à minha vida inteira. Mais e mais forte.

anxious-heart8

Os cortes são tão profundos que parecem jamais se curar. A dor é tão real, quase insuportável. Eu me tornei isso… esse corte, essa ferida. Tudo o que eu conheço é essa mesma dor; respiração aguda, olhos vazios, mãos trêmulas. Se é tão doloroso, por que dar continuidade? A menos que… Talvez isso seja tudo o que você sabe.

anxious-heart9

Eu tenho medo de viver e de morrer. Que forma de existir.

anxious-heart10

Depressão é quando você não consegue sentir nada. Ansiedade é quando você sente demais. Ter os dois é uma guerra constante dentro da sua mente. Ter os dois significa não ganhar nunca.

anxious-heart11

É estranho – no fundo do seu estômago. É como quando você está nadando e você quer colocar os pés no chão mas a água é mais funda do que você imaginava. Você não consegue tocar o fundo e o seu coração pulsa mais forte.

anxious-heart12

Todas as fotos © Katie Crawford

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Uma parisiense com seu gato e seu jardim de maconha nos anos 1910 não quer guerra com ninguém