Arte

Como uma festa despretensiosa entre amigos se tornou um dos maiores movimentos da arte e cultura em SP

por: Redação Hypeness

Cansados das festas com burocracia, envolvendo longas filas, caras entradas e som careta, o alemão Thomas Haferlach e seus amigos começaram a curtir a noite em um boteco da Rua Augusta, em São Paulo (SP). Por lá, ninguém pagava para entrar, a cerveja era barata e o som era livre: cada um poderia tocar o que quisesse. Foi assim, a partir dessa curtição despretensiosa, que nasceu o Voodoohop, um coletivo artístico que tem transformado a arte, a cultura e as festas na capital paulista.

Quando o boteco ficou pequeno, o Voodoohop desceu o centrão, fez a festa em praças, bordéis e nas ruas. Quanto a Prefeitura de São Paulo percebeu a movimentação, o coletivo já não era só música: dança, performances e instalações já faziam parte da expressão artística do coletivo. E a Prefeitura curtiu. Haferlach e seus amigos, que misturam o techno berlinense à tropicália, com pitadas de Warhol e Hakim Bay, foram convidados a participarem de eventos bancados pela cidade. Eles fizeram a festa de encerramento da 30ª Bienal de Arte, participaram da Virada Cultural paulista e foram um dos primeiros coletivos a fazerem festa no Minhocão.

Com música experimental de primeira, boas vibes e uma psicodelia tropicália que só o Brasil consegue ter, o coletivo Voodoohop hoje conta com dez integrantes, participa de festivais no exterior e, em São Paulo, é um dos mais influentes e libertadores movimentos de cultura e arte.

voodoohop10

Foto © Ariel Martini

voodoohop

voodoohop2

voodoohop3

voodoohop5

voodoohop6

voodoohop7

voodoohop8

voodoohop9

Fotos via Voodoohop

*Esse post é um oferecimento de “Absolut Vodka 

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Quando o amor sai pra dar uma volta e quem se fode é a gente | Do Amor #116