Sustentabilidade

Conheça o livro que pode ser plantado depois de lido

por: Redacao_Hypeness

Publicidade Anuncie

Para produção de papéis e livros, diversas árvores são derrubadas e muitos litros de água são gastos. Com o objetivo de incentivar a sustentabilidade e desenvolver a consciência ambiental, a editora argentina de livros infantis Pequeño Editor publicou um “livro árvore”, em parceira com a agência de publicidade FCB Buenos Aires, o primeiro livro que pode ser plantado após ser lido.

Os exemplares do livro “Meu pai estava na selva” foram feitos a partir de tintas ecológicas e papel reciclado. Os livros possuem sementes de jacarandá, uma árvore ameaçada de extinção, principalmente na Argentina. Quando a criança termina de ler o livro, ela pode plantá-lo e ver o crescimento de uma nova árvore, devolvendo à natureza o que dela foi retirado.

“Quando um projeto tem algo importante a oferecer ao mundo, colaborando com a ecologia, nos faz sentir bem. É o caso deste livro. Não é nem mais nem menos do que um objeto que atinge crianças conscientes sobre o cuidado com a natureza, disse Tony Waissmann, da FCB Buenos Aires, ao portal AdLatina.

O livro conta uma história cheia de ingenuidade e humor sobre uma viagem na selva equatoriana. As ilustrações são encantadoras. Assista ao vídeo abaixo e veja como funciona:

Tree Book Tree Study Case (2015) from Guido Cassini on Vimeo

 livro 01

livro-3

livro-7

livro-5

livro-12

livro-4

livro-11

foto-9

arvore-10

planta-10

livro-8

livro-13

livro-14

livro-15

livro-2

Todas as imagens: Reprodução/Divulgação

Para saber mais sobre o livro, clique aqui.

Publicidade Anuncie


Redacao_Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Empresa mexicana cria descartáveis de semente de abacate que se desintegram em 240 dias