Inovação

Gadget promete acabar com o pesadelo das crianças durante o sono

por: Redação Hypeness

Os pesadelos do seu filho não te deixam dormir? A solução para as noites mal dormidas pode estar a caminho. Lully é um dispositivo capaz de acabar com os pesadelos. Ele foi desenvolvido pelo médico Andy Rink e pelo engenheiro Varun Boriah, que estudaram os padrões de sono junto com seus companheiros da Universidade de Standford (EUA).

O dispositivo usa vibrações precisamente cronometradas para ajudar as crianças que sofrem com pesadelos a aderir um padrão de sono saudável. Ele é colocado sob um colchão e vibra por três minutos para transportar suavemente a criança para um estágio seguro de sono.

Rink e Boriah trabalharam com pesquisadores do sono em um estudo clínico para testar a eficácia do seu dispositivo, recrutando participantes entre 2 e 12 anos de idade. Lully interrompeu 90% dos pesadelos durante o estudo, tornando a experiência do sono muito menos severa.

O Lully deve ser colocado sob o colchão na direção da cabeceira do berço ou da cama. Ele pode ser usado com um smartphone, que receberá notificações do aplicativo no momento em que deve ser ativado. O tratamento deve ser feito diariamente por quatro semanas. Se os pesadelos voltarem, o processo pode ser reiniciado. O dispositivo baseia-se no processo de despertares regulares. Como é difícil prever quando o pesadelo está à caminho pelos pais, o dispositivo ajuda oferecendo esta orientação.

Veja como o Lully funciona no vídeo abaixo:

lully4

lully2

lully3

lully6

lully5

lully7

lully9

lully10

lully11

lully12

 Todas as imagens via YouTube

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Cervejas sem álcool ganham espaço com jovens que pretendem beber menos