Inspiração

Casal transexual brasileiro dá à luz um menino em Porto Alegre

por: Redação Hypeness

Pela primeira vez, a sociedade brasileira está se abrindo para novos tipos de amor, sexualidade e gênero. Longe do binarismo, sabemos que há mulheres e homens transexuais ou cisgêneros, que se relacionam com homens, mulheres ou com ambos. Essa liberdade, que é conquistada a cada dia, é algo a ser celebrado, assim como o nascimento de Gregório, um lindo garotinho que nasceu com 3,6 kg e 50 cm e que veio para transformar a vida de seus pais, Helena Freitas, 26, e Anderson Cunha, 21, ambos transexuais.

O casal, que está junto há mais de dois anos, já pensava em casamento e em ter filhos, mas Gregório veio de surpresa. Isso não impediu, entretanto, que eles comemorassem e curtissem a gravidez, tomando todos os cuidados para a chegada do garoto. Anderson, que é gari em Porto Alegre (RS), conseguiu obter a licença maternidade para cuidar do bebê. Helena, que trabalha como atendente de telemarketing, teve direito a uma semana de licença paternidade. “Com a notícia da gravidez, recebi o apoio dos meus colegas, das minhas supervisoras, da minha chefe. Todas deram presente, deixaram fazer o chá de fraldas no salão do trabalho. Até queriam me dar uma licença maternidade, mas não foi possível“, afirmou Helena em entrevista ao Extra.

pais-trans4

Nem Anderson ou Helena passaram pela cirurgia de redesignação sexual, portanto, foi o pai quem gerou o bebê. Se você acha que isso vai dar um nó na cabeça da criança, é melhor repensar: explicar isso é muito simples. “Eu gerei o Gregório, mas sou o pai. A mãe é a Helena. Vamos explicar isso para ele quando crescer“, disse Anderson ao Yahoo!.

Segundo o casal, todo o atendimento recebido durante a gestação foi tranquilo e respeitoso, mas a gestação foi marcada por muito preconceito e curiosidade. “Vi vários comentários falando que é só um homem e uma mulher que fizeram um filho. Não, é bem diferente. Meu objetivo é outro. Meu objetivo foi virar mulher, me tornar mulher e ser tratada como mulher. Sou mulher a todo momento, no trabalho, no ônibus, no mercado. É bem diferente dizer que eu sou um homem que teve um filho“, diz Helena. Agora a luta do casal será na justiça para registrar Gregório com o nome social de ambos. No cartório, os documentos atualizados não foram aceitos.

pais-trans

pais-trans2

pais-trans3

pais-trans5

pais-trans7

pais-trans8

pais-trans9

Fotos © Arquivo Pessoal/Facebook

pais-trans10

Foto © Zero Hora

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
A maravilhosa Dona Dirce: influencer de 72 anos que posa nua e curte funk