Arte

Educador norte-americano inova ao apresentar tese de doutorado em forma de quadrinhos

por: Redação Hypeness

Se fazer um simples TCC já dá um trabalhão e não é exatamente divertido, imagine só se dedicar por meses a fio a uma tese de doutorado, cheia de detalhes e normas quadradas. Pois bem, há esperança. Na Universidade de Columbia, nos EUA, o doutorando Nick Sousanis apresentou sua tese em Educação usando o formato de história em quadrinhos – e foi aprovado!

Em vez de super heróis e ação, contudo, Sousanis usou o formato de quadrinhos para mostrar a importância do uso de imagens no aprendizado, o tema da tese, intitulada “Unflattening“. Seu estudo é uma comparação entre linguagem visual e escrita, trazendo a perspectiva de que ambas são imbricadas. Por meio de desenhos e com o auxílio das legendas, o educador explora conceitos filosóficos e faz citações, como em uma tese comum.

A primazia das palavras em relação às imagens têm raízes profundas na cultura ocidental. Mas e se ambas as linguagens estiverem inextrincavelmente conectadas, parceiras igualitárias na formação do discurso? Escrito e desenhado completamente no formato de quadrinhos, Unflattening é um experimento em pensamento visual. Nick Sousanis desafia a forma convencional do discurso acadêmico para oferecer aos leitores uma peça que é, ao mesmo tempo, um trabalho de arte incrível e uma pesquisa séria sobre a maneira com que os humanos constroem conhecimento“, afirma a review do Comics Grid.

Confira algumas partes da tese:

unflattening-tese

unflattening-tese2

unflattening-tese3

unflattening-tese4

unflattening-tese5

Todas as imagens © Nick Sousanis

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Spike Lee vai à Veneza ‘vender’ o cinema negro: ‘Vou sempre apoiar e incentivar diretores negros’