Inovação

Um computador e um jornalista competiram para escrever uma notasobre economia. Sabe quem ganhou?

Bruna Rasmussen - 08/07/2015

Quando se fala em tecnologia e em robôs, um dos maiores medos das pessoas é que essas máquinas sejam boas o suficiente para roubar postos de trabalho. Afinal, teoricamente, qualquer atividade envolvendo repetição pode vir a ser realizada por um computador. Mas seria a tecnologia capaz de substituir profissionais como jornalistas?

A empresa norte-americana Automated Insights é a responsável por desenvolver um programa chamado WordSmith, que é capaz de gerar textos a partir de dados crus. As notas que ele cria já são publicadas em sites de notícia por meio da agência Associated Press. Para testar a qualidade dos textos gerados pela máquina, o pessoal da NPR propôs um desafio: um dos seus melhores repórteres, Scott Horsley, e o programa iriam aguardar o momento em que a rede de restaurantes Denny’s liberaria os resultados financeiros do quadrimestre e ambos iriam escrever a mesma notícia.

Assim que os dados foram divulgados, o cronômetro iniciou a contagem e tanto o software quanto Horsley começaram o trabalho. O resultado? O programa demorou 2 minutos para gerar a nota, enquanto que o repórter precisou de 7 minutos. Mas nesse caso, o tempo não é tudo. Veja como ficaram as notas (em tradução livre):

tecnologia-npr

Nota do WordSmith (Story #1):Na segunda-feira, a Denny’s Corporation informou que houve 8,5 milhões de dólares de lucro no primeiro quadrimestre. A empresa, que tem base em Spartanburg, na Carolina do Sul, disse que teve um lucro de 10 centavos por ação. Os resultados superaram as expectativas de Wall Street. A média estimada de quatro analistas entrevistados pela Zacks Investment Reserach foi de 9 centavos de ganho por ação. A operadora de restaurantes alcançou um faturamento de US$ 120,2 milhões no período, também ultrapassando a previsão de Wall Street. Três analistas entrevistados pela Zacks esperavam US$ 117,1 milhões. As ações da Denny’s aumentaram quase 6 por cento desde o começo do ano. Nos minutos finais do pregão de segunda-feira, as ações chegaram a US$ 10,90, um aumento de 61 por cento nos últimos 12 meses.

Nota de Horsley (Story #2): “A Denny’s Corporation conseguiu um grande feito no primeiro quadrimestre, conquistando mais do que esperados 10 centavos por ação, enquanto que as vendas do restaurante cresceram mais de 7 por cento. O faturamento operacional alcançou os US$ 120 milhões. A renda líquida subiu 36 por cento, chegando a US$ 8,7 milhões. O Denny’s é uma das maiores redes de restaurantes do país. O aumento nas vendas sugere que os consumidores estão abrindo os bolsos para se refestelar com panquecas e ovos mexidos. Também contribuíram com os ganhos os custos reduzidos das matérias-primas. Os resultados também foram impulsionados pela reabertura da unidade do restaurante no Casino Royale, em Las Vegas, um local de grande volume de clientes. Após as vendas aumentarem mais do que o esperado nos primeiros três meses do ano, os executivos aumentaram a previsão de vendas para o restante de 2015.”

tecnologia-npr2

tecnologia-npr3

Todas as fotos via NPR

Enquanto que o texto gerado pelo software traz mais informações, o de Horsley está mais próximo do estilo a que estamos acostumados. O grande porém é que estilo é algo programável e bastariam alguns ajustes para que o software fosse capaz de inserir em seus textos os jargões, as metáforas e as construções de texto mais usados no NPR. E você, o que acha? Será que há textos em que jornalistas são dispensáveis?

Via NPR

Publicidade


Bruna Rasmussen
Bruna escreve para a internet desde 2008 e tem paixão por consumir informação e descobrir coisas. Adora gatos, inovação e é curitibana – fala “duas vinas”, mas dá “bom dia” no elevador.