Seleção Hypeness

13 sorveterias em SP onde vale a pena tirar uma casquinha

por: Brunella Nunes

Publicidade Anuncie

Não sei vocês, mas eu vivo para comer e sorvete está entre as coisas mais deliciosas do mundo. Independente da época do ano, um gelado sempre cai bem porque é, em teoria, uma sobremesa leve, daquelas que sempre há um espacinho no seu estômago. Em São Paulo, o que não faltam são opções de sorveterias para provar uma casquinha ou picolé, dos mais simples aos mais gourmets.

Com a ascensão de produtos orgânicos e cada vez mais naturais, as pessoas têm torcido o nariz para conservantes e demais produtos químicos inclusive dentro dos sorvetes. A onda saudável faz com que brotem boas opções de massas artesanais, feitas de maneira mais natural e especial, afinal, uma boa dose de amor no que está sendo feito é capaz de transformar o resultado.

Na Seleção Hypeness de hoje, 15 sorveterias onde vale a pena suspender a dieta ou até mesmo se manter dentro dela, já que entre os gelatos, os picolés e os sorbets sempre há opções diets, sem leite e o que mais vier à tona. Seja no frio ou no calor, você vai encontrar uma sorveteria para chamar de sua! E ah, ainda falando em açúcar, sempre dá para recordar a lista de docerias da cidade também.

1. Damp Sorvetes

Tradicional, a Damp não tem o sorvete mais barato do mundo, mas certamente tem um dos melhores. A carta de sabores é bem diferenciada, com sabores como lavanda, capim santo, rapadura, queijo brie com damasco, água de rosas e até manjericão entra na brincadeira. Com 100 receitas guardadas à sete chaves, o endereço simples no Ipiranga – e também na Vila Leopoldina – ainda vende bolos de sorvete que dão água na boca.

Damp-Sorvetes

2. Frida e Mina

Com produtos naturais e métodos artesanais, a sorveteria produz diariamente sorvetes cremosos à base de leite orgânico. Os ingredientes provêm de várias regiões do Brasil: o café é feito a partir de grãos Martins Café, enquanto a fava de baunilha orgânica vem do sul da Bahia. O menu conta com crocante de macadâmia, erva cidreira, gengibre e tangerina com chocolate (sazonal).

Frida-e-Mina

3. Folie

Numa charmosa casinha, a Folie produz doces com frutas orgânicas e sem conservantes. Os sabores dos sorvetes são bem interessantes, como brigadeiro de chocolate belga, toffee com flor de sal, goiaba com água de flor de laranjeira e café expresso com paçoca. A doceria ainda conta com outras delícias no menu, como milk shakes, bolos e macaron recheado com sorvete (sazonal).

Folie

4. Stuzzi

Com quatro unidades na capital, a casa se destaca pelos sorvetes artesanais italianos sem glúten e sem lactose, o que acaba atraindo os veganos. Os sabores, como pistache, limão com framboesa e melão, são feitos à base de água ou leite de amêndoas (sinalizados com uma plaquinha dentro do freezer).

Publicidade

Stuzzi

5. Ben & Jerry’s

A rede de sorveteria norte-americana chegou ao Brasil com muito mais do que sorvete, realizando diversas ações bacanas pela cidade que justificam o lema “#pazamoresorvete”. Entre os 16 sabores gelados, caramelo, cookies e cheesecake de morango fazem sucesso, junto com a casquinha, que é feita na hora.

ben-e-jerrys

6. Sabor da Cor

Quem já esteve em Belém, no Pará, certamente sente saudades dos sorvetes maravilhosos que existem por lá. Para matar a fome e as saudades, a Sabor da Cor ajuda, com seus sorvetes artesanais e diferenciados. Seriguela, cupuaçu, açaí, tapioca e castanha-do-Pará são alguns dos sabores, bem servidos na casquinha.

Sabor da Cor

7. Dri Dri

Sem aditivos químicos e feitos de maneira artesanal, os sorvetes e sorbets da Dri Dri, que tem três unidades em Londres, são cremosos e deliciosos! Vale experimentar o de café, o de bicho de pé e o de tangerina com manjericão.

dri dri

8. Peccati Gelato

Doces, guloseimas e gelatos são o foco da casa na Saúde, que tem bastante variedade no menu. Entre os sorvetes, abóbora com coco, manga, pistache e abacaxi com hortelã. Se a vontade de doce ainda não for saciada, dá para pedir brigadeiros, cupcakes e macarrons.

peccati2

9. Cold Stone

A franquia internacional tem como diferencial a maneira como o sorvete é montado. Existem algumas opções pré-estabelecidas no menu, que incluem sorvete de massa e guloseimas, como gotas de chocolate e caldas. Escolhido o sabor, é hora de assistir a “obra” em execução pelos funcionários, que colocar a massa sob uma placa fria, onde misturam o sorvete e todos os outros ingredientes para então colocá-los no pote e deixar os clientes felizes.

Cold Stone

10. Le Botteghe di Leonardo

Vinda da Itália, a sorveteria artesanal utiliza estabilizantes naturais nas receitas, como a farinha de alfarroba. Entre os produtos, massa na casquinha ou no copo, picolés de fruta, picolés com cobertura, bolo e biscoito de sorvete, e ainda o Le Praline, gelato recoberto com camada de chocolate ao leite ou crocante. Entre os sabores, menta, mascarpone, iogurte e gianduia.

Le Botteghe

11. Frutos do Brasil (antiga Frutos do Cerrado)

Como o nome sugere, os sorvetes e picolés têm o melhor do Brasil: a diversidade de sabores. A marca goiana conta com espaço pequeno na Vila Mariana e um maior em Perdizes, onde os clientes se servem com as opções em massa ou apenas passam para pegar um picolé. Entre os sabores, taperebá, murici e mangaba, três sabores bem gostosos, típicos do Norte, além de coalhada e alguns clássicos como flocos e uva.

frutos do brasil

12. Cuordicrema

Focada em cafés especiais e gelatos, a Cuordicrema é uma das mais conhecidas da capital, com quatro unidades. Sabores como baunilha, cheesecake, caramelo e flor de sal, e caipirinha com maracujá podem vir nas casquinhas com chocolate belga.

cuor di crema

13. Marco Polo Gelateria

No Tatuapé, uma das sorveterias mais conhecidas é a Marco Polo. No menu, sorvetes em sabores como leite, iogurte com amarenas, doce de leite e brownie, além de semi freddos, sucos e doces.

marcopolo

Publicidade Anuncie

Fotos: Divulgação


Brunella Nunes
Jornalista por completo e absoluto amor a causa, Brunella vive em São Paulo, essa cidade louca que é palco de boa parte de suas histórias. Tem paixão e formação em artes, além de se interessar por ciência, tecnologia, sustentabilidade e outras cositas más. Escreve sobre inovação, cultura, viagem, comportamento e o que mais der na telha.


X
Próxima notícia Hypeness:
Menino de 12 anos inventa varal que foge da chuva depois de levar bronca da mãe