Seleção Hypeness

10 intervenções urbanas que provam que todos podemos contribuir para uma cidade melhor

por: Brunella Nunes

Publicidade Anuncie

A apropriação de espaços públicos tem acontecido ao redor de muitas cidades do Brasil e do mundo. Em São Paulo, este movimento ganha força a cada dia e ele seria impossível sem a boa vontade das pessoas em querer fazer mais e melhor. Conheça 10 coletivos urbanos que colaboram com a cidade e saiba como ajudá-los.

É bacana notar que metrópole é tão gigante quanto o coração daqueles que a habitam. Com um impacto bastante positivo, grupos inspiram outros grupos a surgirem e criarem projetos em prol do bem estar coletivo, formando uma rede de pequenas boas ações.

A transformação das áreas públicas só é possível por conta das pessoas, desde aqueles que conseguem apoio da Prefeitura até as que dedicam boa parte de seu tempo a criar um lugar muito mais agradável de se viver, resgatando, redescobrindo, reinventando e inovando os espaços por meio da ocupação criativa.

Conheça alguns projetos legais para que você abrace, literalmente, a causa:

1. Coletivo Ocupação Verde

Como o nome já diz, este coletivo se dedica a aumentar as condições de vida de espaços comunitários. Com a ajuda de outras pessoas, realiza implantação de hortas, viveiros, pomares e reflorestamento em geral.

COV

2. Parque Augusta, Parque dos Búfalos e Parque Minhocão

Estas são três grandes iniciativas populares para transformar espaços verdes em parques. Com dificuldades de levar os projetos adiante por questões burocráticas e capitalistas, os grupos envolvidos não desistem e não param de tentar reverter a situação, seja contra empreiteiras ou contra o governo. O Minhocão já está de cara nova, cada vez mais ocupado.

ParqueAugusta

3. Bela Rua

Com o intuito de transformar ruas, praças, becos ou qualquer canto pouco utilizado em um lugar de convívio, cultura e lazer, o Bela Rua já fez muita coisa legal pela cidade. As intervenções e projetos urbanos incluem a criação de mobiliário como o Rua ao Cubo, projeto em que um grande cubo foi montado numa praça, antes de uso, agregando diversas atividades em seu interior e seu entorno.

 

4. Movimento Boa Praça

Publicidade

Com foco na zona oeste da cidade, o Movimento Boa Praça cria ações de convívio social, como piqueniques, feiras de trocas, teatros de fantoches para crianças e mutirões de limpeza em praças públicas.

5. Serviços Gerais

Oferecendo um serviço como se fossem “maridos de aluguel”, três homens se juntaram para criar o Serviços Gerais, que na verdade ajuda a cidade e consequentemente as pessoas. Incentivando os cidadãos a zelarem pelo espaço público ao invés de só esperar ações da Prefeitura, o grupo faz pequenos reparos pela cidade, como ajeitar uma calçada quebrada e afins. Saiba mais aqui.

6. Ocupeacidade

Atuando na capital desde 2006, o Ocupeacidade começou com uma pessoa e agora já abrange várias, que interferem no ambiente urbano a partir de stencils, colagens e lambe-lambes, além de oficinas abertas à comunidade.

Ocupeacidade

7. A Batata Precisa de Você

O enorme Largo da Batata era um espaço público infeliz e um tanto sinistro até o surgimento de movimentos que levam vida ao local. A iniciativa veio do A Batata Precisa de Você, que promove a ocupação regular do endereço em Pinheiros, com atividades culturais e de lazer. Para participar levando a sua ideia, banda, grupo de teatro e afins, ou até mesmo se envolvendo em questões mais sociais, contribua entrando em contato com o coletivo.

8. ARRUA Roosvelt Livre

Focados não só na Praça Roosevelt, o coletivo Arrua se expande por toda a cidade levando um bocado de conhecimento e conscientização sobre cidadania, democratização e construção de espaços públicos, entre outros temas. Eles organizam aulas públicas, cursos livres e rodas de conversa, sempre com temas interessantes dentro da participação popular.

Arrua

UPDATE: a foto do post estava incorreta e se referia ao grupo Rua – Juventude Anticapitalista

9. Hortelões Urbanos

O Hortelões Urbanos surgiu em 2011 com o intuito de inspirar a formação de hortas comunitárias e do plantio orgânico doméstico. Todos podem participar do grupo, sanando dúvidas, compartilhando ideias e promovendo mutirões. O coletivo já ajudou na formação de muitas hortas pela cidade, como a do jardim suspenso do Centro Cultural São Paulo.

10. Walking Gallery

O movimento Walking Gallery acontece em vários países do mundo e chegou ao Brasil há alguns anos. Trata-se de uma exposição itinerante, uma performance ao vivo onde artistas circulam pela cidade com suas obras embaixo do braço em determinadas datas, combinada através do Facebook.  

walkgallery

Oferecimento: Natura

Viu só quanta coisa legal acontece por São Paulo com a participação das pessoas? A cada passo que damos, nosso meio se transforma, seja pela arte, pelo design, pelas ações sociais, e juntos nós podemos fazer mais.

Com todo esse potencial criativo, o #Urbano Recria, nova fragância da Natura, aguça os sentidos e desperta um novo olhar para a cidade, alimentando os olhos com a embalagem moderna que traz quatro novas artes-surpresa, retratando quatro intervenções urbanas.

Depois passa pelo tato das mãos até chegar a pele, trazendo o aroma único com um novo ingrediente exclusivo, o polygonum. Já a inovação, está na genética. Reinvente-se e fique atento ao seu redor. #desperteseuolhar

Todas as fotos: Divulgação

faixa-selecao-hypeness

Publicidade Anuncie


Brunella Nunes
Jornalista por completo e absoluto amor a causa, Brunella vive em São Paulo, essa cidade louca que é palco de boa parte de suas histórias. Tem paixão e formação em artes, além de se interessar por ciência, tecnologia, sustentabilidade e outras cositas más. Escreve sobre inovação, cultura, viagem, comportamento e o que mais der na telha.


X
Próxima notícia Hypeness:
Ilustrador faz releitura dos ‘Vingadores’ inspirado na arte milenar japonesa