Arte

Artista brasileiro usa objetos musicais descartados para criar retratos realistas de personalidades famosas

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

O musicista, professor e artista visual baseado no Rio de Janeiro Christian Pierini, conhecido também como Mister C, reconstrói retratos de ícones da cultura pop através de artefatos musicais, como instrumentos, discos de vinil e outras parafernálias como teclados, joysticks, câmeras ou flashs.

As composições híbridas do artista aludem a alguns trabalhos do célebre Vik Muniz; mas isso não é por acaso, já que Mister C já foi assistente do célebre Vik Muniz por dois anos. Albert Einstein, Raul Seixas, John Lennon, Jimmy Hendrix, Janis Joplin, Renato Russo, Frankenstein e Marilyn Monroe são algumas das personalidades retratadas pelo carioca que ministra a Oficina de Artes Visuais Sustentáveis da Lona Cultural Elza Osborne (Teatro de Arena de Campo Grande), onde ensina a reutilizar sucata eletrônica para criar arte.

Sobre suas influências, Mister C revela: “Tecnicamente não posso negar a influência do trabalho de Vik Muniz, mas conceitualmente minhas influências vêm dos pintores surrealistas como Dali e Magritte. Na música o Rock ‘n’ Roll , Rock Progressivo (um tipo de música surrealista), o Jazz e toda música que não seja feita apenas para vender. Acho que a arte voltada apenas para o comércio é vazia, desprovida de conceito e não tem alma, é apenas embalagem”.

Vem ver:

misterc12

misterc11

misterc10

misterc9

misterc8

misterc7

misterc5

misterc4

misterc3

misterc2

misterc1

Saiba mais sobre os projetos musicais, artísticos e pedagógicos do artista em sua página no Facebook.

Todas as fotos © Mister C – Christian Pierini

Publicidade Anuncie


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
O melhor do desenho depravado e NFSW contemporâneo japonês