Empreendedorismo

Designers criam linha de roupas íntimas “sem gênero” para ajudar pessoas trans a se assumirem socialmente

por: Bruna Rasmussen

Quando entramos em uma loja de roupas, podemos ir até a seção feminina ou a masculina. Mas para onde vão as pessoas transgêneras que estão se assumindo socialmente e aquelas que não se identificam com apenas um gênero? A questão fica ainda mais complicada quando o assunto é roupas íntimas.

O homem trans que ainda não passou por uma intervenção cirúrgica quer esconder seus seios, enquanto que a mulher trans não quer que seu pênis seja percebido. Para isso, transexuais se viram com roupas íntimas DIY ou peças adaptadas que não são confortáveis ou bonitas. Quando um amigo trans da designer Honig lhe mostrou seu binder, uma peça que comprime os seios, a criativa teve certeza de que este era um nicho em que ele poderia trabalhar e ser útil.

Assim, em parceria com as designers Miranda e Laura Treas, foi criada a All is Fair in Love and Wear, uma empresa, financiada coletivamente pelo Kickstarter, que que se propõe a criar roupas íntimas confortáveis e atraentes para transexuais.Como uma mulher cis, eu não estou contando minha própria história. É simplesmente ótimo conhecer um grupo de pessoas que têm essas histórias incríveis e interessantes, relações belíssimas com seus corpos, com quem eles são e com quem querem ser“, afirmou Honig ao Refinery 29

Segundos as designers, quando uma pessoa trans está confortável com seu corpo e com suas adequações, é muito mais fácil para ela se assumir socialmente e se aceitar.

roupa-intima-trans

roupa-intima-trans2

roupa-intima-trans3

roupa-intima-trans4

roupa-intima-trans5

roupa-intima-trans7

Todas as fotos © All is Fair in Love and Wear

Publicidade


Bruna Rasmussen
Bruna escreve para a internet desde 2008 e tem paixão por consumir informação e descobrir coisas. Adora gatos, inovação e é curitibana – fala “duas vinas”, mas dá “bom dia” no elevador.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
RJ? Biscoito Globo e Mate têm origens bem distantes da alma carioca