Inovação

Pesquisadores criam adesivo de insulina que pode substituir injeções para diabéticos

por: Redação Hypeness

Patrocinado por:

Publicidade Anuncie

Atualmente aproximadamente 350 milhões de pessoas no mundo sofrem de diabetes, de acordo com a Organização Mundial da Saúde. Se você é uma dessas pessoas ou conhece alguém que seja portadora, sabe como a rotina de auto aplicação de insulina para controlar a taxa de açúcar no sangue não é nada prática, mas há esperanças de que ela possa mudar.

Pesquisadores da Universidade da Carolina do Norte, EUA, desenvolveram um adesivo que substitui a injeção de insulina. Ele possui o tamanho de uma moeda e dezenas de micro agulhas, compostas por insulina e enzimas com sensores de glicose, que detectam automaticamente as taxas de glicose no sangue, e assim, gerenciam e emanam a insulina de maneira indolor.

diabetes1

Gu Zhen, co-autor sênior, PhD e professor da UNC conta que “Nós projetamos um dispositivo para diabetes que trabalha rápido, é fácil de usar, e é feito de materiais biocompatíveis, não tóxicos. Todo o sistema pode ser personalizado de acordo com o peso de um diabético e sua sensibilidade à insulina, para que pudéssemos fazer o dispositivo inteligente ainda mais inteligente”.

Os testes foram feitos em ratos portadores de diabetes do tipo 1. O resultado constatou a diminuição da glicose por até nove horas. John Buse, co-autor do estudo e diretor da UNC Diabetes Care Center falou que: “É muito, muito emocionante, mas muito preliminar. Levará anos para descobrir se isso realmente vai funcionar bem em seres humanos. Mas se isso acontecesse, seria incrível”. Seria mesmo.

diabetes2
Close-up fluorescente nas micro agulhas com a insulina marcada em verde

Todas as imagens: Cortesia do laboratório de Zhen Gu

Publicidade Anuncie


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
‘Bazinga!’: De onde vem o clássico de Sheldon, de Big Bang Theory