Inspiração

O que aconteceu com o jovem que ficou 100 dias sem prazer sexual pra se livrar do vício em pornô

por: Redação Hypeness

O britânico Daniel Simmons, de 23 anos, é viciado em pornografia e está em processo de recuperação. Ele quer que o mundo saiba disso para que aqueles que também são afetados por esse vício possam saber que existem formas de se livrar dele. Após ficar 100 dias sem assistir filmes pornô e se masturbar, ele decidiu contar sobre os efeitos colaterais causados pelo problema.

Graduado na Universidade de York, na Inglaterra, Daniel conta que começou a assistir pornografia quando tinha 15 anos, após ganhar um laptop dos pais: “Fiz o que praticamente todo adolescente faz e procurei sites de pornografia“. No entanto, o hábito tornou-se algo recorrente: “Eu assistia pornografia duas horas por dia. Perdi minha capacidade de concentração. Não conseguia focar minha atenção em atividades normais, cotidianas. Não fazia ideia de que na verdade tinha um problema com pornografia. Eu negava o problema, mas fui viciado durante seis anos”.

Daniel passou por um período de disfunção erétil induzida pela pornografia, e isso afetou o relacionamento com sua namorada na época: “Eu sabia que eu queria ficar excitado, mas eu não conseguia. Havia algo desconectado da vida real e da fantasia”. Em 2013, o garoto entrou em depressão e cogitou suicidar-se: “Eu ia me matar, eu tinha planejado. Eu ia pular de uma ponte. Ou eu ia seguir minha vida, recuperá-la e construí-la de volta a partir do zero”.

vicio1

O período de abstinência não foi nada fácil. Daniel contou que tremia incontrolavelmente. “Eu estava tendo afrontas e perturbações do sono ou dormindo por mais tempo. Eu me sentia tão merda, tinha um desejo intenso de voltar ao pornô”. Ele descobriu um site para viciados e percebeu que “não estava mais sozinho”. Daniel relembra o processo: “Passei cem dias em abstinência de álcool e de masturbação. As primeiras duas semanas foram horríveis, com mudanças repentinas de humor”.

Após um período de altos e baixos, Daniel passou a voltar gradualmente à sua rotina, que agora inclui sessões de meditação, além da retomada com sua ex-namorada. “Eu sei que tem um monte de rapazes e garotas por aí que estão sofrendo com esse problema. Com certeza muitos por aí têm um problema, mas estão se escondendo, e falar sobre isso é algo que eu quero fazer porque acho necessário”.

Para ajudar a sensibilizar o problema, os cineastas Fritz Sechner e Susanna Zdrzalek trabalharam num documentário sobre a história de Daniel através de uma campanha de financiamento coletivo, já encerrada, a fim de discutir como os jovens são atingidos por esse vício: “Não há pesquisa suficiente. Nós crescemos com a internet e é a nossa geração que sofre, por isso nos sentimos responsáveis em informar a geração mais velha“, conta Fritz. Daniel assegura: “Como qualquer droga, ela [pornografia] não afeta a todos da mesma maneira – nem todo mundo vai ficar viciado, mas o abuso se transformará em efeitos negativos”.

Todas as imagens: Reprodução YouTube

[Via BBC e The Tab]

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Esta dupla de compositores de 88 e 102 anos acaba de lançar seu primeiro álbum