Inspiração

O que deveríamos aprender sobre tolerância com a mensagem de homem que perdeu uma perna na guerra

por: Redação Hypeness

Chris Herbert foi um soldado britânico que, vítima de uma explosão, perdeu a perna direita enquanto servia o exército no Iraque em 2007. Agora que o preconceito e a desconfiança religiosa tem vindo a aumentar, ele decidiu usar sua experiência para lembrar coisas muito importantes sobre a vida em sociedade e sobre o mundo em geral.

Depois de perder a perna, a frustração de Herbert foi aumentando por perceber que as pessoas estavam esperando comentários racistas da parte dele. É uma tendência muito comum: após uma experiência negativa, a raiva e o ódio tomam conta do cérebro e se espalham com facilidade.

Mas o jovem quis mostrar que não precisa ser assim e compartilhou uma poderosa mensagem contra a islamofobia. Vale a pena ler e não deixar que o medo ou a raiva tomem conta de nossos corações (tradução livre para o português):

“Estou frustrado por algumas pessoas esperarem racismo de mim, porque fui alvo de uma explosão. Aqui vai:

Sim. Um homem muçulmano me explodiu, e eu perdi a minha perna.
Um homem muçulmano também perdeu o braço naquele dia vestindo um uniforme britânico.
Um médico muçulmano estava no helicóptero que me tirou do campo.
Um cirurgião muçulmano realizou a cirurgia que salvou a minha vida.
Um enfermeiro muçulmano era parte da equipe que me ajudou quando eu voltei para o Reino Unido.
Um assistente de saúde muçulmano era parte da equipe que resolveu meus problemas do dia a dia na reabilitação quando eu estava reaprendendo a andar.
Um taxista muçulmano me deu uma carona a primeira vez que eu fui tomar uma cerveja com meu pai depois que eu cheguei em casa.
Um médico muçulmano ofereceu conforto ao meu pai em um pub, quando ele não sabia como lidar com os meus medicamentos e efeitos colaterais.

Contrariamente a isso, um britânico branco cuspiu na cara da minha namorada por “foder um aleijado quando poderia ter-me a mim [ele]”.
Um britânico branco empurrou minha cadeira de rodas para fora de um elevador para que ele pudesse usá-lo primeiro.
Um branco gritou com meu pai para ele estacionar em uma baía desativada quando eu estava nos serviços voltando para casa.
(Embora um monte de gente tenha ajudado na minha recuperação! Eu não odeio britânicos brancos também! Hahaha)

O ponto é: foda-se. Eu sei de quem eu não gosto, e sei de quem gosto. Eu sei quem aprecio, e eu sei quem não. Se você quer odiar toda uma raça de homens e mulheres pelas ações de alguns otários, sinta-se livre, mas não empurre sua opinião sobre mim, pensando que eu sou um alvo fácil porque um babaca decidiu que era o meu dia de morrer.

Culpar todos os muçulmanos pelas ações de grupos como Daesh ou os talibã é como culpar todos os cristãos pelas ações da KKK ou da Westboro Baptist Church.

Acalmem e controlem suas vidas, abracem suas famílias e voltem para o trabalho.

BritanLeg1

Abaixo a mensagem original:

//

Getting frustrated by some people expecting racism from me, because I got blown up. Here it is:Yes. A Muslim man blew…

Posted by Chris Herbert on Tuesday, December 8, 2015

BritanLeg2

chris2

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Einstein, Gerdau e Ambev vão construir hospital com 100 leitos para pacientes com Covid-19