Sustentabilidade

Balões podem ser a solução para garantir energia solar independente do clima

06 • 01 • 2016 às 07:50 Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

O eletroquímico e professor francês Jean-François Guillemoles tem trabalhado numa pesquisa no laboratório franco-japonês NextPV para melhorar a eficiência de painéis solares com a ajuda de balões de ar quente. A ideia surgiu do fato de que a energia solar, provável sucessora do carvão e do gás natural, pode atender às demandas mundiais de energia.

Jean-François pretende lançar os balões de polímero cheios de hidrogênio equipados com células solares até 20 km de distância, longe de quaisquer nuvens, pois elas dificultam a produção de energia solar. Ele comenta que lá em cima, a iluminação direta torna-se mais intensa. A concentração de energia solar em resultados de conversão é mais eficaz, e, consequentemente, os rendimentos são mais elevados.”.

infographie ballon solaire exe 4

A ideia é de que os balões reúnam sucos de energia, que são armazenados em células de combustível que teriam capacidade de comportar energia solar suficiente para abastecer o balão durante dez dias, caso necessário. Existem questões de financiamento e de viabilidade que ainda precisam ser resolvidas para o projeto sair do papel, mas o Centro Nacional Francês Nacional de Pesquisa Científica (CNRS) e a Universidade de Tóquio se uniram para explorar a ideia.

balao1

Sobre a eficácia dos balões solares, o pesquisador comenta: “Em qualquer lugar acima do planeta, há poucas nuvens a uma altitude de 6 km e absolutamente nenhuma em 20 km. Sob estas condições, a fonte de energia é cinco vezes mais abundante do que na terra, e a produção é inteiramente previsível. Então, por que não enviar as células solares até acima das nuvens, onde o sol sempre brilha?”. Saiba mais sobre o projeto de Jean-François aqui.

Todas as imagens via CNRS News

Publicidade

Canais Especiais Hypeness