Inspiração

Dentistas voluntários devolvem o sorriso para brasileiras vítimas de violência doméstica

por: Redação Hypeness

Há quatro anos que o projeto Apolônias do Bem oferece tratamento odontológico gratuito a mulheres vítimas de violência doméstica – que muitas vezes danificam a dentição, permanecendo como a marca de um trauma estampada no rosto de quem procura superar essa dor. Segundo a ONU, a cada 15 segundos uma mulher é agredida no Brasil.

Originalmente atuando em São Paulo, hoje o projeto já expandiu para atender vítimas também do Rio de Janeiro e do Espírito Santo – e o desejo é alcançar todo território nacional. As Apolônias do Bem hoje contam com uma rede de mais de 16 mil dentistas, ligados a ONG Turma do Bem, que oferece atendimento odontológico gratuito a jovens de baixa renda em 12 países da América Latina e Portugal. Outro parceiro importante do projeto é a rede Amil.

Conheça um pouco mais do projeto nesse vídeo absolutamente tocante:

O nome é inspirado na personagem histórica Apolônia, que viveu em Alexandria e morreu no ano de 249, após ser presa, espancada e ter seus dentes arrancados. Todo atendimento é gratuito, visando exclusivamente apagar a marca da agressão do rosto das vítimas. Com isso, o projeto oferece não só uma dentição nova e perfeita, mas principalmente um belo motivo para que essas mulheres voltem a sorrir.

Confira abaixo o impressionante antes e depois de algumas das mulheres atendidas pela campanha:

DENTISTA1

DENTISTA2

DENTISTA3

DENTISTA4

DENTISTA5

Todas as fotos © Apolônias do Bem

Recentemente o Hypeness mostrou a artista brasileira que oferece tatuagens para vítimas de violência doméstica. Relembre.

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Rihanna doa US$ 5 milhões para combater Covid-19 nos EUA e no Haiti