Sustentabilidade

Fotógrafo cria série poderosa com retratos de animais em tamanho real nos seus habitats, agora destruídos

Redação Hypeness - 29/02/2016 | Atualizada em - 28/02/2016

Com habitats devastados, muitos animais selvagens acabam migrando ou tendo suas populações reduzidas drasticamente, quando não chegam a ser extintos. Porém, um fotógrafo decidiu levar algumas dessas espécies de volta ao seu ambiente natural – e o resultado é incrível.

No impactante projeto Inherit the Dust (“Herde a Poeira”, em tradução livre), o fotógrafo Nick Brandt cria painéis de animais em tamanho real e os leva a interagir com seus habitats destruídos no leste da África. Elefantes, leões, girafas e rinocerontes aparecem em contraste com fábricas ou depósitos de lixo, como um lembrete da destruição que causamos na vida destas espécies.

Para compor o projeto, todas as imagens foram capturadas e impressas em painéis em tamanho real, que foram então levados às áreas em que a fotografia seria feita. Durante o processo, o fotógrafo tomou o cuidado de fazer com que a linha do horizonte e outros marcos fossem alinhados para que a imagem parecesse ainda mais real. Com cenas em preto e branco, o tom melancólico da proposta fica ainda mais evidente e nos convida a refletir sobre nossa relação com o meio ambiente.

Confere só:

leao1

leao10

leao9

leao7

leao6

leao5

leao4

leao3

WASTELAND WITH ELEPHANT

leao8

leao11

leao12

leao13

Todas as fotos © Nick Brandt

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Warning: file_put_contents(/var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/cache/twitter-stream-hypeness.txt): failed to open stream: Permission denied in /var/www/html/wordpress/wp-content/themes/hypeness-new/functions/social.php on line 410


X
Próxima notícia Hypeness:
Planta que aponta para origem da Mata Atlântica pode sumir para sempre