Sustentabilidade

Ouça a incrível marchinha pré-selecionada em concurso sobre a tragédia ambiental em Mariana

por: Redação Hypeness

A maior tragédia ambiental da história do Brasil virou marchinha, mas não virou piada. Após 15 mortos e a destruição completa do Rio Doce, o rompimento da barragem do fundão, no distrito de Bento Rodrigues, serviu de inspiração para Gustavo de Macedônia compor uma marchinha e participar do já tradicional concurso Mestre Jonas, em Belo Horizonte. Sua vontade, segundo ele, é a de “ser um agente que participa de ações que contribuam para construirmos um mundo mais saudável e socialmente justo”.

©Foto: Christophe Simon/AFP Bento Rodrigues depois do rompimento ©Foto: Christophe Simon/AFP

Ouça a marchinha Minério Não se Bebe aqui:

Para Gustavo, a classificação da marchinha – batizada de Minério não se bebe – foi uma surpresa, por conta da natureza evidentemente seria e um tanto melancólica de sua composição. Afinal, a canção acabou ganhando caráter de protesto, engrossando o coro pela responsabilização das empresas envolvidas nesse crime ambiental. O concurso de marchinhas acontece em Belo Horizonte desde 2012.

©Foto: Neno Vianna/EFE ©Foto: Neno Vianna/EFE

No dia 5 de novembro de 2015, duas barragens da mineradora Samarco se romperam, liberando 50 milhões de metros cúbicos de lama, rejeitos sólidos e água contaminada no Rio Doce, resultados da mineiração no local. A vila de Bento Rodrigues, onde aconteceu o rompimento – localizado a 15 km do centro da cidade de Mariana, em Minas Gerais, foi totalmente inundada.

Pouco tempo atrás o Hypeness mostrou uma impressionante série de fotos registrando o avanço da lama no Rio Doce. Relembre.

Imagens: reprodução

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Enterros verdes: Paris inova e inaugura seu primeiro cemitério sustentável