Sustentabilidade

A primeira cidade inteligente para pessoas de baixa renda no Brasil que está nascendo no Ceará

por: Redação Hypeness

As cidades inteligentes já são uma realidade em algumas partes do mundo, oferecendo tecnologia em prol de uma vida mais sustentável.

Porém, a modernidade tem um custo alto e geralmente apenas os mais ricos possuem acesso a este tipo de empreendimento. Agora, o Ceará pode ter a primeira cidade inteligente do mundo voltada para pessoas de baixa renda.

A cidade está sendo construída no município de São Gonçalo do Amarante. Apesar de estar em solo brasileiro, a iniciativa, que ganhou o nome de Laguna Ecopark, foi proposta por duas organizações italianas, a Planet e SocialFare, em conjunto com o Centro de Empreendedorismo da Universidade de Tel Aviv – StarTAU.

smart6

O espaço permitirá que pessoas de baixa renda deixem os subúrbios para viver em uma região altamente tecnológica, com Wi-Fi liberado, aplicativos específicos para moradores, compartilhamento de bikes e motos, bem como reaproveitamento de água e controle inteligente da iluminação pública. Falando nisso, a energia também poderá ser gerada através de equipamentos esportivos especiais localizados em praças da cidade.

A primeira parte do empreendimento deverá ficar pronta ainda este ano e contará com 150 casas, além de toda a estrutura proposta. Os moradores terão também a oportunidade de realizar cursos de prevenção médica, nutrição, alfabetização digital e hortas compartilhadas, visando uma melhor integração com o espaço.

O vídeo abaixo explica mais sobre o conceito. Dá o play:

[youtube_sc url=”https://youtu.be/Msw0j-mhJbw” width=”628″]

smart

Fotos: Divulgação.

smart2

smart3

smart4

smart5

Imagens: Reprodução Youtube

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
Oferta de perfuração do Ártico tem fracasso histórico por falta de interessados