Inspiração

Instituto de línguas indígenas do Brasil trabalha para preservar 274 idiomas

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Por mais massacrados que tenham sido (e sigam sendo), os índios ainda representam fatia significativa da população brasileira. Segundo censo do IBGE, a população indígena brasileira passa de 817 mil pessoas, dividida em 305 etnias. Essas etnias representam 274 línguas indígenas diferentes. Para preservar e divulgar esses tesouros linguísticos, foi criado no último dia 7 de março o primeiro instituto de línguas indígenas do Brasil, em Brasília.

INDIGENA1

O instituo nasceu por iniciativa de professores da Universidade de Brasília, e leva o nome do linguista brasileiro Aryon Dall’Igna Rodrigues, pesquisador paranaense e também professor da UnB, que reuniu, em seis décadas de trabalho, mais de vinte mil livros, levantando línguas e outros traços da tradição indígena.

O professor Aryon Rodrigues O professor Aryon Rodrigues

Antes da chegada dos europeus, estima-se que haviam mais de mil línguas sendo faladas no Brasil. As pouco mais de 200 línguas que restam seguem ameaçadas de desaparecer, e representam parte enorme da identidade não só desses povos como do próprio país.

Veja reportagem da TV Brasil:

Algumas dessas línguas são faladas por mais de 20 mil pessoas, enquanto outras não chegam a 20, estando realmente em vias de se extinguirem. São verdadeiros documentos da formação da identidade brasileira profunda, que merecem a proteção e a divulgação como preciosidades e material de pesquisa que são.

Kuarup

Recentemente o Hypeness mostrou uma nova galeria em Inhotim que conta a história dos Yanomamis. Relembre.

Publicidade Anuncie


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Filha de Bob Marley ajudou a levar seleção feminina da Jamaica a primeiro Mundial