Seleção Hypeness

Seleção Hypeness: 30 lugares para curtir um som em SP

por: Brunella Nunes

Publicidade Anuncie

A música é um dos grandes legados brasileiros, eternizada na voz de grandes cantores e cantoras que atravessam gerações. Como o Brasil é uma terra de muito talento e criatividade, não é difícil encontrar maravilhas musicais por aqui. Pensando em propagar essa ideia e trazer um pouco de diversão, a Seleção Hypeness de hoje reúne 30 lugares para curtir um som em São Paulo

A cena musical paulistana já passou por muitas fases: as divas do rádio na década de 1930, a música sertaneja do interior, as reminiscências dos sambistas da velha guarda, as bandas de garagem e o cenário underground independente, o rap das periferias para o mundo, até chegar ao MPB contemporâneo que tem revelado nomes como Tulipa Ruiz, Curumin e Guizado.

Para abrigar tanta gente talentosa, o que não falta na metrópole é palco, seja no parque, no bar, no estúdio, na casa, na escada, na esquina. Prezando pela música ao vivo de qualidade, pela experiência e pelo espaço às bandas novas e independentes, eis o resultado:

1. Casa de Francisca

Este é um dos endereços mais charmosos e aclamados da cidade. Com ambiente retrô, a casa de 1913 é pequenina, mas abriga grandes talentos da música, incluindo alguns vanguardistas como Arrigo Barnabé na programação. Os shows intimistas podem ser acompanhados de um belo jantar e muito vinho.

casa de francisca

2. Sala São Paulo

É indispensável uma visita a uma das três melhores salas de concertos do mundo, logo ali, no centro da cidade. Sede da Orquestra Sinfônica de Estado de São Paulo (Osesp) desde seus primórdios, promove apresentações de música clássica, além de visitas monitoradas onde o público entra em contato com sua história e rotina.

Sala Sao Paulo

3. Bourbon Street

Uma das mais famosas e tradicionais casas de show de São Paulo, o Bourbon Street é parada obrigatória para amantes do jazz, blues e soul. Não dá pra ir sempre, por causa do preço, mas o valor é bem pago diante da qualidade das apresentações. O local começou muito bem sua história, sendo inaugurado por B.B King. O palco também já recebeu nomes de peso, como  Ray Charles e Nina Simone.

Bourbon Street

4. Jazz B e Jazz nos Fundos

No Centro da cidade, o Jazz B tem uma boa programação com músicos brasileiros e internacionais para os fãs de jazz e R&B, vistos de uma arquibancada. A casa é a irmã mais nova do Jazz nos Fundos, que teve por muitos anos um dos endereços mais legais de SP, escondidinho no fundo de um estacionamento. Atualmente está em mudança e promete reabrir em breve.

jazzb2

5. Z Carniceria

Migrando da Rua Augusta para o Largo da Batata, região que promete bombar cada vez mais, o Z encontrou seu novo lugar em um dos berços da música independente na cidade, o antigo Aeroanta. A programação musical conta com jazz e blues às quintas-feiras, novas bandas às sextas, passando do rock à música experimental e brasileira. Aos sábados artistas e bandas convidados interpretam projetos especiais, que podem incluir a performance de um álbum inteiro de um artista que influenciou suas carreiras.

z-carniceria

6. Madeleine

Outro cantinho especial na cidade, o Madeleine tem ambiente intimista que fica ainda melhor com as apresentações musicais de jazz, incluindo Hammond Grooves, GroofBoogaloo e Tito Martino Jazz Band na programação. A casa também se destaca pela carta de vinhos com mais de 100 rótulos.

Madeleine2

Publicidade

7. Espaço Urucum

Entre Pinheiros e Vila Madalena, a casa de ar despojado atrai uma galera animada interessada em dançar. A programação inclui reggae, samba, rock, hip-hop, soul e música brasileira, tocada por bandas ao vivo ou DJs. Vale a pena ficar de olho na agenda e não se esquecer de ir até o terraço para ter uma bela vista da região.

Urucum

Na Vila Madalena, a Boss foi inspirada pela cultura e som negro norte-americano, recebendo no palco bandas e músicos de blues, soul e R&B. O som pode ser acompanhado com pratos da chamada Soul Food, que inclui elementos da cozinha cajun e creole, além de comidas típicas de Mississipi.

boss

9. Escadaria do Jazz 

A escadaria que liga as ruas 13 de maio e dos Ingleses era usada somente para passagem até que foi ocupada por criativos. E ainda bem! Assim nasceu a Escadaria do Jazz, evento dedicado ao jazz e blues no emblemático Bixiga, reunindo pessoas interessadas em ouvir um bom som, assim, grátis e no meio da rua.

Escadaria do Jazz

10. Boutique Vintage Brechó e Bar

Já imaginou curtir um jazz no meio de roupas e acessórios retrô? Além de loja, a Boutique Vintage promove eventos culturais e inclui boa música ao vivo em sua programação. O som pode ser acompanhado com um dos mais de 80 rótulos de cervejas artesanais. O cardápio também oferece opções vegetarianas.

Boutique Vintage

11. Cine Joia

Tradicional, o Cine Joia começou sua história na década de 1950, funcionando como cinema para a colônia japonesa, no bairro Liberdade. Depois de se tornar igreja evangélica, voltou às origens culturais como casa de shows e tem uma agenda disputada à tapas, incluindo folk, rock, pop, eletrônico e MPB, além de festas famosas da cidade e e atrações internacionais na programação.

cine joia

12. Sensorial Discos

O mix de bar, café e loja de discos acabou ganhando fôlego com os pocket shows com bandas e DJs que promove. O endereço despretencioso na Rua Augusta mistura estilos musicais na programação, indo do rock ao jazz, passando pela mpb, eletrônico, indierock, soul e hip hop. O espaço também conta com uma boa variedade de cervejas artesanais, pra levar ou beber no local.

sensorial discos

13. Casa do Mancha

O que era apenas o estúdio do músico e produtor Mancha Leonel acabou se tornando point de experimentação para um bocado de gente. A casa do Mancha se dedica, desde 2007, a criação sonora e promoção de artistas independentes que participam de apresentações intimistas. O som é bom e sempre autoral.

Casa do Mancha

14. Kabul

Funcionando como bar, casa de shows e espaço cultural, o Kabul tem um espaço bacana dividido em cômodos, onde se apresentam bandas independentes às quintas, às sextas e aos sábados. A agenda ainda inclui exposições de arte e festas fixas.

Kabul

15. Serralheria

O galpão na Lapa funciona como bar e estúdio musical, mas o salão fica animado mesmo com as apresentações de música ao vivo e  experiências audiovisuais. A música brasileira tem bastante espaço na agenda, que inclui ainda festas mensais, lançamento de livros, filmes e projetos.

Serralheria

16. BTNK

O que era pra ser temporário por poucos meses acabou caindo nas graças do público e esticando a programação. Instalado numa estação de trem desativada, o BTNK é um canto bem legal da cidade, que o Hypeness já contou aqui. Um vagão de trem desativado faz as vezes de restaurante, aonde são servidos burgers incríveis do Vinil Burger, enquanto apresentações de jazz e DJ’s dominam o bar.

Sou suspeita pra falar, mas acho que este é um dos espaços mais lindos da cidade. Além de sediar eventos, feiras e afins, a casa é palco para festas como a Odara e atualmente conta com apresentações musicais de quinta a domingo, dedicada a artistas nacionais. Mustache e os Apaches, Fabiana Cozza, Metá Metá e Caixa Cubo são alguns dos nomes que costumam passar por lá.
centro cultural rio verde

18. Central das Artes

Funcionando como casa de shows, espaço para eventos e restaurante, a Central preza pela música instrumental e vocal, além de apresentações de Big Bands, que fazem temporadas no local. Instalado num charmoso casarão de linhas modernistas dos anos 50, na Sumaré, o espaço conta ainda com uma bela vista para a Av. Paulista.
Central das Artes

19. Centro Cultural Zapata

Dedicada à diversidade artística e à cultura underground, além da renovação do centro de São Paulo, a casa preza pela cena independente e punk, mas também abre espaço para outros estilos, como indie, grindcore e eletrônico. Entre o terminal Bandeira e a estação Anhangabaú do metrô, o endereço conta ainda com sinuca e cerveja “sem milho” a preços honestos.
centro cultural zapata

20. Ó do Borogodó

Samba, choro, batuque e outras bossas endossam a programação do boteco que parece ter um pé na Lapa carioca. A programação reúne ótimos shows do gênero, que são regados a cerveja, caipirinhas e petiscos.
ó do borogodó

21. Mundo Pensante

O espaço cultural tem engrossado o caldo musical da cidade com apresentações musicais e o Festival Mundo Pensante, que invade outros endereços com uma extensa programação incluindo bandas, DJ’s, feira de vinil, oficinas culturais e instalações. Na agenda fixa, terças, sextas e sábados contam com shows e DJ’s na Rua 13 de maio, sede própria da casa.

mundo pensante

22. Riviera

Jazz em suas variadas vertentes toma conta da programação do Riviera, que também abre brechas para a MPB. O antigo boteco reabriu as portas há dois anos e agora é mais sofisticado. No cardápio, sandubas apetitosos e no bar, ótimos drinks para acompanhar o clima jazzístico.

Riviera

23. Hangar 110

O endereço pode parecer um tanto nostálgico pra quem já curtiu há 10 anos atrás os acalorados shows de HC do local. Mas ele se mantém de pé para as antigas e novas gerações interessadas em punk rock e hardcore nacional e internacional,  com agenda sempre cheia. Além disso, abre espaço para bandas iniciantes.

hangar110

24. Miscelânea Cultural

Forró, samba, tropicália e MPB embalam as noites da casa em Pinheiros, que também funciona como bar. As bandas reinterpretam sucessos de Tim Maia, Jorge Ben, Novos Baianos e outros artistas brasileiros que animam a pista.
Miscelanea Cultural

25. Pico

Novidade, o Pico propõe um ambiente de experimentação. É um espaço estruturado a receber equipes pensantes e criativas em eventos curtos ou think tanks. Seguindo a mesma linha, outro lugar que promete retomar as atividades em breve é o S/A, prezando pela música avançada e autoral.
Pico

26. Centro Cultural SP

O CCSP, ali na Vergueiro, tem não só uma bela arquitetura, mas uma programação interessante de dança, música, teatro e exposições. No cenário musical, tem shows aos sábados e domingos – e em algumas quintas-feiras, prezando pela música brasileira independente. Rap, MPB, rock, pop e outras vertentes podem ser assistidos gratuitamente ou a preços populares.
ccsp
Foto © Izadora Beê Amaral

27. Dissenso Lounge

O espaço multifuncional se dedica a vários eventos: lançamento de livros ou discos, festas, exibição de filmes e vídeos, workshops e pocket shows. O edifício no Bom Retiro conta ainda com bar e comedoria, embelezados pelo design criativo.

Dissenso

28. The Sailor

Com temática náutica, a casa de três andares na Av. Faria Lima tem cara de pub, mas parece balada. No primeiro andar, onde se concentra o maior movimento, bandas de rock e pop rock se apresentam de terça a sábado. Já no terceiro andar, a atração principal é o terraço, que tem um visual bacana da região.
the sailor

Projetos Pop Up

29. Casa Levi’s

Até o dia 10 de abril a Associação Cultural Cecília sedia o projeto Casa Levi’s, que conta com atrações musicais, gastronomia, artes, fotos, cinema e moda na programação de quinta a sábado. Sem cobrar entrada, o espaço conta com agenda semanal, divulgada sempre pelo Facebook. Fique de olho e aproveite!
CasaLevis

30. Red Bull Station

Com o projeto Pulso, a Red Bull propõe encontros para identificar o cenário e os desafios da música independente no Brasil atualmente. A programação, que vai até 18 de julho, conta com shows, palestras e workshops, do indie a MPB, do hip-hop ao eletrônico. Acompanhe a agenda para curtir os eventos da casa.
redbullstation
*PS: A Casa do Núcleo, um dos grandes centros de música da cidade, está em pausa, mas vale a pena acompanhar as novidades para a reabertura.
Todas as fotos: Divulgação
faixa-selecao-hypeness

Publicidade Anuncie


Brunella Nunes
Jornalista por completo e absoluto amor a causa, Brunella vive em São Paulo, essa cidade louca que é palco de boa parte de suas histórias. Tem paixão e formação em artes, além de se interessar por ciência, tecnologia, sustentabilidade e outras cositas más. Escreve sobre inovação, cultura, viagem, comportamento e o que mais der na telha.


X
Próxima notícia Hypeness:
Jason Momoa raspa a barba para propaganda e fãs ficam desolados