Inspiração

Tatuadora aprendiz está ajudando vítimas de automutilação a superarem suas dores

por: Redação Hypeness

A tatuadora aprendiz Whitney Develle, de apenas 22 anos, já está fazendo escola. E não é só no mundo da tatuagem, não. A australiana de Brisbane, Austrália anunciou em seu perfil no Instagram que vai tatuar de graça todos aqueles que quiserem cobrir cicatrizes causadas pela automutilação.

A iniciativa foi nomeada por ela de Scars Project (Projeto Cicatrizes). A ideia é que as pessoas que sobreviveram ao período de depressão sintam-se orgulhosas de suas marcas. A garota contou ao HuffingPost que “Cada pessoa que encontramos na vida está enfrentando suas próprias lutas. Nós não sabemos se alguém foi embora ou o quão difícil para elas é enfrentar, para julgar uma pessoa apenas pela aparência é simplesmente ridículo. Eu espero mudar isso tornando suas cicatrizes em algo belo, algo vale a pena abraçar”.

tatuagem3

Whitney contou que a ideia surgiu depois de uma conversa com um amigo que sofreu de depressão e transtorno alimentar, e por isso, se auto-mutilava. Ela resolveu então tatuá-lo e compartilhar sua atitude para outras pessoas.

tatuagem1

O projeto terá início a partir do dia 17 de março e a tatuadora pretende atender de uma a duas pessoas por semana para cobrir as cicatrizes até o final do ano. Depois disso, oferecerá um desconto especial para aqueles que à procurarem. Após o anúncio feito na semana passada, ela já recebeu mais de 600 e-mails de pessoas interessadas em tatuar com ela, que disse que essas mensagens por si só já as inspiraram.

tatuagem2

Siga a Whitney no Instagram

Todas as imagens via @whitneydevelle

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Projetos levam alimento e amor a comunidades e pessoas em situação de rua durante a pandemia