Inspiração

Mensagens de ódio recebidas por vlogger transgênero provam que precisamos falar sobre isso no Brasil

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

O Brasil é o país que mais mata travestir e transexuais no mundo, segundo uma pesquisa divulgada pela organização não governamental Transgender Europe (TGEU). Estima-se que entre janeiro de 2008 e março de 2014 tenham sido registradas 604 mortes devido à transfobia no país. E uma das causas do problema é a falta de informação.

Hoje, muitos blogueiros e youtubers já estão tentando dar uma voz à causa trans ao contar suas histórias de vida e explicar um pouco a questão de identidade de gênero. A Amanda, responsável pelo canal do YouTube Mandy Candy, é uma delas. Recentemente, ela publicou o vídeo abaixo contando como era sua relação com o seu pênis antes de fazer a cirurgia de redesignação sexual.

Infelizmente, os comentários do vídeo só mostraram que ainda há muito o que discutir sobre o tema e que a falta de conscientização sobre o assunto está longe de terminar. Sim, milhares de comentários repletos de ódio só mostraram que o Brasil ainda precisa evoluir bastante nessa questão.

Mas, para mostrar que sempre há um remedinho para o ódio, Mandy aproveitou sua conta no Facebook para publicar alguns dos comentários que exalam preconceito em seu vídeo junto a um desabafo. Confere só:

mandy

Clique aqui para ler o comentário na íntegra.

Felizmente, Mandy e outros transgêneros não pensam calar-se por conta desses comentários evão continuar compartilhando suas experiências. As respostas de algumas pessoas são a prova de que, no Brasil e no mundo, temos ainda um longo caminho por percorrer.

Foto: Reprodução YouTube e Facebook

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Botswana revoga lei colonial que proibia relações sexuais entre pessoas do mesmo sexo