Inspiração

O que podemos aprender com o relato desta mulher sobre suas ‘falhas’ enquanto mãe

por: Redação Hypeness

Ter filhos é sempre uma tarefa complicada e parece que os pequenos adoram se meter nas mais estranhas aventuras, só esperando para o próximo acidente acontecer. E, sim, acidentes acontecem aos montes, embora muita gente ainda ache que eles só ocorrem em casos de negligência.

Mas, mesmo que a maioria dos acidentes pudessem ter sido evitados, as pessoas não passam 100% do tempo alertas ao redor dos filhos – o que, no final das contas, é até bem saudável para os pequenos.

Cansada de ver as mães e pais levarem a culpa em situações como estas, a blogueira Jennifer Campbell, mãe de três filhos, escreveu uma mensagem franca sobre a sua experiência de maternidade – e todas as falhas envolvidas na criação dos filhos. A repercussão da mensagem, publicada há cerca de 1 mês, foi incrível, tendo sido compartilhada mais de 11 mil vezes através do Facebook.

mae3

Confere só:

Uma tarde, quando ainda estava vivendo na Nova Zelândia, sentei-me no sofá praticamente em topless como ficamos quando amamentamos uma criança de seis semanas de idade. (…) Eu não estava assistindo TV ou olhando para o meu telefone, eu estava apenas olhando para o espaço não pensando em nada em particular… (…) Eu podia ver o meu filho de quatro anos brincando no escorregador, mas não estava vendo meu menino de 2 anos. Não é incomum, já que temos um quintal muito grande, cujo portão fica fechado.

Eu não estava esperando ninguém, mas de repente ouvi passos vindos da lateral da casa. Não tive nem tempo de me cobrir antes de que uma mulher viesse da esquina com um olhar furioso no rosto e segurando o garotinho de 2 anos. Ela começou a gritar no segundo em que me viu. ‘Sabe onde acabei de encontrar seu filho?’. Ela gritou. 

Fiquei chocada e, claro, não conseguia encontrar nenhuma palavra além de ‘uh, uh, uh …’. Mas em um instante eu soube que ela não o havia encontrado em nosso jardim (…). ‘Ele estava na estrada’, ela disse. ‘Os carros vêm voando sobre aquela colina e eles sequer iriam vê-lo! Você tem SORTE que eu tenha vindo com ele quando o vi.'”

mae1

Na postagem (que pode ser conferida na íntegra aqui), a mãe conta que mal teve tempo de processar o que havia acontecido. Eu chorei, é claro. Você fica louco em pensar que algo sério poderia ter acontecido ao seu filho, especialmente quando VOCÊ está cuidando. Isso se chama um acidente. E mesmo que um acidente seja um acidente, mães irão culpar-se por isso e carregar a culpa para a vida”, adiciona ela.

A postagem continua lembrando que, assim como este, muitos outros acidentes aconteceram e continuarão a acontecer, porque nenhuma mãe ou pai é perfeito.

“Alguns meses depois daquilo, meu filho mais velho levou um tombo no quintal e abriu a cabeça. Um ano depois, estávamos morando no Canadá e nosso filho do meio (que com certeza deve ser mago das fugas misteriosas) foi encontrado andando lá fora de bota e camiseta sob um frio de – 20ºC.

Seis meses mais tarde, estávamos numa rua muito movimentada do centro e eu perdi meu filho mais velho. Ele simplesmente se afastou de nós, andando de bicicleta (alguns de vocês talvez se lembrem desta história). Algumas semanas atrás eu entrei na cozinha e encontrei meu filho menor (que agora está com 2 anos) com uma faca de churrasco na mão, tentando cortar um queijo no chão.

E no mês que vem será outra coisa. E no ano que vem, outra. Não sabemos se algum dia nossa família vai sofrer alguma tragédia terrível – por falta de supervisão nossa, por alguma medida de segurança que esquecemos de tomar, por um erro de julgamento, pela curiosidade de uma criança, o risco de um menino adolescente… Não sabemos. Porque acidentes acontecem.”

mae2

As histórias foram compartilhadas em solidariedade a um casal canadense cujo filho Chase, de 2 anos, morreu acidentalmente ao se afastar da casa da família, tendo sido encontrado em um riacho quatro dias depois. Na internet, os pais foram culpabilizados pelo ocorrido, pois muitas pessoas acreditam que o fato poderia ser prevenido. “Talvez fosse. Talvez não.  Talvez as pessoas deveriam manter suas bocas fechadas e lembrar que estes pais estão passando a pior dor que alguém pode experimentar. E eles vão se culpar o resto de suas próprias suas vidas, não se preocupe“, lembra ela.

A mensagem mostra como é importante ser solidário em momentos como estes, ao invés de tentar achar culpados para o que ocorreu. Afinal, estes são os momentos em que as famílias mais precisam de amor e compaixão. “Somos todos seres humanos apenas perfeitamente imperfeitos, tentando oferecer o nosso melhor aqui“, conclui Jennifer.

Todas as fotos © Mama Lion Strong/Facebook

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Esposa compartilha fotos inéditas do ‘caçador de crocodilos’ Steve Irwin e seu filho