Inspiração

Pessoas transgênero compartilham fotos e histórias inspiradoras de suas transições

por: Redação Hypeness


Gabrielle Diana, uma canadense trans de 17 anos, comemorou o Dia Internacional da Comunidade Transgênero de uma forma diferente e original.

Ela postou uma montagem de uma foto sua antiga junto com uma atual no Instagram, acompanhada de emocionantes palavras: “Eu estava olhando minhas antigas fotos, apenas lembrando dos velhos tempos. Não gosto muito de voltar para esse tempo na minha vida, mas algo sobre ver a imagem na esquerda me deixou muito feliz sobre onde estou hoje. Me lembro vividamente desse tempo, uma parte da minha vida que eu sempre tentei esconder.”

Junto com a postagem, Gabrielle usou a #MomentsInTransition, que acabou viralizando rapidamente, e jovens do mundo inteiro se sentiram encorajados a compartilhar um pouco das suas histórias, desde seus momentos felizes e de realizações até os mais difíceis.

Se para muita gente, usar a roupa com que se sente bem é perfeitamente normal, para pessoas que se sentiam ‘fora do seu próprio corpo’, isso é uma conquista. Cortar o cabelo e poder dizer quem são é uma conquista. Vestir um vestido é uma conquista.

E é isso que podemos aprender com essa hashtag inspiradora <3

“Quando você corta seu cabelo pela primeira vez.”

“Quando você finalmente consegue roupas nas quais você se senta confortável e que estão de acordo com seu gênero.”

“Quando você finalmente veste o que você quer, e não o que você é forçado a vestir.”

“Cortes de cabelo são legais e eu comecei dois meses atrás, o que é incrível.”

“Meu primeiro dia na escola sendo eu mesma eu me senti tão feliz e livre.”

Abaixo o depoimento completo de Gabrielle Diana:

https://www.instagram.com/p/BDjgveHSP00/

“Eu estava olhando minhas antigas fotos, apenas lembrando dos velhos tempos. No gosto muito de voltar para esse tempo na minha vida, mas algo sobre ver a imagem na esquerda me deixou tão feliz sobre onde estou hoje. Me lembro vividamente desse tempo, uma parte da minha vida que eu sempre tentei esconder. Era rebelde, fumava, não fazia o dever de casa, usava maquiagem feia e não me preocupava com nada no mundo. Também estava muito deprimida, me sentia presa, infeliz e pra baixo. Era obcecada com @jeffreestar e @gigigorgeous, queria tanto ME ACHAR. Demorou muito. Usava os vestidos e maquiagem da minha mãe, e não era fácil no começo, não estava em transição, era só um menino gay experimentando com sua imagem, mas agora sou uma mulher em transição, chegando ao grande passo de fazer uma cirurgia que nunca achei possível. Pensei sobre a minha vida, o fato de que o meu sonho está finalmente se tornando alog REAL e não queria que fosse de nenhum outro jeito. Eu olho meu passado e não tenho vergonha, não fico embaraçada. Nunca digo o meu nome que usava antes de começar a viver feliz porque realmente nunca me conectei com ele, mas me conecto com como Gabrielle sempre existiu subconscientemente. Dos meus dias na escola até o ensino médio, estou tão feliz, nunca me senti tão feliz e não posso acreditar que isso é real. Metade das pessoas que me seguem não sabem nem uma parte da luta e o inferno que passei no caminho para a felicidade, mas minhas lutas me tornaram uma jovem mulher confiante, e realmente fico desnorteada, porque se vocês tivessem me perguntado há 3 anos, eu genuinamente teria pensado que estaria morta se não pudesse explorar o mundo da identidade de gênero que me levou a transição. Eu amo todos vocês, amo todos vocês, vocês me ajudaram ser livre, muito obrigado. #transélindo #transéreal #garotascomonós #momentosemtransição”

[Via]

Todas as imagens: Reprodução Twitter e Instagram

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
No caos da Paulista gentileza de motoqueiro salva pai do desespero e leva motoristas às lágrimas