Arte

Artista usa pintura pra retratar o ‘animal interior’ que existe dentro das pessoas no metrô de NY

por: Redação Hypeness

Se as megalópoles são selvas de pedra, seus habitantes só podem ser animais selvagens. Ao menos é nisso que acredita o pintor Matthew Grabelsky, como revela em seu projeto Underground. Nele, passageiros do metrô de Nova York são retratados como verdadeiras feras.

A ideia central do trabalho é brincar com a dicotomia entre a técnica hiperrealista empregada pelo autor com as imagens surrealistas contidas nas pinturas. Assim, o que à primeira vista pode parecer uma fotografia nos faz apertar os olhos e tentar entender o que está se passando ali.

Fascinado por mitologia, Grabelsky procurava uma forma de encaixar o tema em suas telas. Criaturas mitológicas de diversas culturas misturam humanos a animais selvagens, que normalmente funcionam como uma alegoria do subconsciente de cada um. Com isso em mente, decidiu que traria a fusão para os dias de hoje.

grabelsky1

grabelsky2

“Muitas vezes estiver no metrô e vi pessoas que são praticamente criaturas fantásticas a seus modos. Qualquer um que já tenha passado um tempo no metrô de Nova York sabe que os animais das minhas pinturas não estão muito distantes do que se vê lá no dia a dia”, contou Grabelsky ao Prohbtd.

Outro detalhe: as revistas e jornais nas mãos de seus personagens nunca estão ali por acaso – seja pelo aspecto visual, seja pelo conteúdo das capas, funcionam como um acabamento especial.

grabelsky3

grabelsky4

grabelsky5

grabelsky6

grabelsky7

grabelsky8

grabelsky9

grabelsky11

grabelsky10

Todas as imagens © Matthew Grabelsky

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Agenda Hype em casa: Mostra Internacional de Cinema, Sampa Jazz Fest e Bom Dia, Verônica