Sustentabilidade

Lei recém aprovada permite que cidades brasileiras sejam pulverizadas por veneno jogado de aviões

30 • 06 • 2016 às 08:16
Atualizada em 01 • 07 • 2016 às 06:12
Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Daí você tá de boas acostumado já com a ideia de comer um monte de veneno em praticamente todos os alimentos quando de repente vem uma super novidade nesse sentido: agora vai ter veneno caindo do céu para todo mundo! 🙁 Isso se deve à Lei nº 13.301/2016, sancionada nesta segunda, 27.

A lei, sancionada pelo presidente interino Michel Temer, prevê medidas para o controle do mosquito Aedes Aegypti. Uma delas é a “permissão da incorporação de mecanismos de controle vetorial por meio de dispersão por aeronaves mediante aprovação das autoridades sanitárias e da comprovação científica da eficácia da medida“. Traduzindo: aviões jogando veneno para matar o mosquito bem em cima da nossas cabeças.

A proposta teve forte apoio do Sindicato de Aviação Agrícola, que certamente não vai ganhar nada com isso </ironia>. Até mesmo o Ministério da Saúde havia se posicionado contra a medida, mas ela acabou vingando, apesar de a prática ser tida como perigosa e ineficaz, pois a aplicação de agrotóxico poderia ajudar a selecionar os mosquitos mais fortes.

Após o anúncio, uma petição pedindo o cancelamento da medida foi criada através do Avaaz e já conta com mais de 9,5 mil assinaturas. “Além de perigoso para a saúde, o controle de vetores com base na aplicação de inseticidas tem se mostrado ineficaz, induz resistência nos mosquitos e pode causar danos à saúde humana. Os produtos pertencem, principalmente, ao grupo dos piretróides e organofosforados que têm impacto sério sobre a saúde“, cita o documento, que pode ser assinado aqui.

Foto via

Publicidade

Canais Especiais Hypeness