Inspiração

Misses negras são tapa na cara do racismo e um passo em direção à representatividade

por: Redação Hypeness

Quem disse que as candidatas a Miss precisam ser sempre iguais é porque ainda não conheceu a diva Deshauna Barber, que acaba de ser eleita Miss Estados Unidos 2016. Aos 26 anos, ela é muito mais do que apenas linda, sendo também um exemplo de quebra de estereótipos. Por quê? Além de negra, ela também é tenente do exército aos 26 anos, uma combinação rara de se ver em concursos de miss.

Este ano, Deshauna vai representar os EUA no Miss Universo, ainda sem data definida para acontecer. Olha a cara de felicidade dela ao receber a notícia:

miss1

miss2

Fotos: Reprodução Facebook

Vai SP!

Aqui no Brasil, São Paulo também mostrou que sabe valorizar a beleza das mulheres negras e elegeu no mês passado a estudante de publicidade Sabrina de Paiva, de 20 anos, como Miss São Paulo 2016. Em outubro ela deverá representar o estado na briga pela coroa de Miss Brasil. E essa cabeleira afro mostra que ela está pronta para arrasar no concurso.

miss4

miss5

Fotos: Orlandinho/Casé Assessoria/Divulgação

No ano passado, a jovem negra Ariana Miyamoto saiu vencedora do Miss Japão e foi alvo de críticas por ser “mestiça”, levantando o debate sobre o racismo no país.

miss6

Foto: AFP

Agora, pelo menos por aqui, a beleza das moças negras está sendo finalmente reconhecida e aplaudida tanto no palco quanto nas redes sociais. Quem sabe a Miss Universo este ano também não aparece que um belo black power? ♥

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Esta dupla de compositores de 88 e 102 anos acaba de lançar seu primeiro álbum