Inspiração

Repórter sofre ataques ao vivo e responde com lição de feminismo e empoderamento

por: Redação Hypeness

Samanta Vicentini, repórter do Jornal Extra, fazia uma transmissão ao vivo no Facebook do veículo para o qual trabalha quando se viu alvo de ataques gordofóbicos. Sim, quase 2017 e ainda tem gente que se preocupa com a aparência do próximo.

Durante a entrevista, Rafael Monciozo Montiverdi, um leitor do jornal começou a enviar comentários como “gorda”, “leitoa”, “odeio gorda” e “gorducha”, não sentindo nenhuma vergonha em revelar que era gordofóbico. Samanta, que confessou num primeiro momento ter ficado sem saber como reagir, logo se deu conta do absurdo que acontecia e não deixou barato.

Pediu licença para a entrevistada e respondeu ao leitor preconceituoso: “Eu tenho espelho em casa. Eu sei (que sou gorda) e isso pra mim não é ofensa. Gordo não é ofensa. Isso aqui é só embalagem. Falta de caráter é pior do que gordura”, disse.

A repórter continuou então a entrevista, recebendo mensagens de apoio dos outros leitores que acompanhavam a transmissão. Na sequência, Samanta resolveu não se calar, e publicou em sua rede social um depoimento onde dá uma lição de empoderamento e feminismo, confira (30:34):

O Jornal Extra também não se omitiu. Após printar as mensagens ofensivas e bloquear Rafael, afirmou que não tolera comentários discriminatórios de qualquer natureza, e que irá tomar as medidas judiciais necessárias.

gordofobia-1

gordofobia-2

Assista ao vídeo aqui e veja como ela foi lacradora!

Todas as imagens © Divulgação

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Mulheres estão postando fotos de seus corpos pós-parto para celebrá-los ao invés de esconder