Inovação

Estes estádios olímpicos irão se transformar em escolas e parques públicos após os Jogos

por: Vicente Carvalho

Há algumas semanas, publicamos uma matéria mostrando uma série de fotos com vilas e estádios abandonados depois das Olimpíadas – relembre aqui.

Mas também houve exceções, como a de alguns locais construídos para os Jogos Olímpicos de 2004 em Atenas, que ficaram abandonados por mais de uma década e atualmente estão parcialmente sendo usados como moradia para refugiados.

Elefantes brancos?

Mas, ao contrário do que muita gente imagina, a organização da Rio 2016 se planejou para fazer as coisas de forma diferente. Em um plano bastante ousado, que o Presidente do Comitê Olímpico, Carlos Nuzman, chama de “arquitetura nômade”, alguns dos locais são modulares e podem ser desmontados e reconstruídos em outros lugares para se transformarem em escolas e centros comunitários. A inspiração veio dos edifícios dos Jogos Olímpicos de Londres, que foram projetados para serem retirados após o uso, mas a ideia era ir ainda mais longe.

A Arena do Futuro, por exemplo, será desmontada após os Jogos Olímpicos e reconstruída em quatro escolas primárias, cada uma para 500 alunos nos bairros de Jacarepaguá, Barra e São Cristóvão. A fachada do prédio se transformará em toldos e telas de chuva para as escolas.

Já o Estádio Aquático, onde Michael Phelps fez história ganhando mais cinco medalhas de ouro e uma de prata, também será desmontado e transformado em dois centros de esportes aquáticos com piscinas olímpicas em Madureira, de acordo com a AECOM.

Rio2
Um dos estádios nômades – Fonte: AECOM

No centro de transmissão internacional, estruturas de aço em torno do edifício atualmente recebem geradores e aparelhos de ar condicionado para 20 mil jornalistas. Quando eles saírem, o quadro pode ser reaproveitado como a base de uma nova escola secundária. “Esse é um movimento simples de tomar uma estrutura que não é necessária no futuro e transformá-la em um novo local, dando-lhe uma nova vida”, diz Bill Hanway, vice-presidente da AECOM – empresa de engenharia responsável pelos projetos das Olimpíadas Rio-2016.

Partes de outros edifícios, como os 18 mil assentos no interior do Centro Olímpico de Tênis, serão reutilizadas em outros lugares. Alguns dos edifícios já existiam no Rio, diminuindo a quantidade de novas construções. Segundo Hanway, foi feita apenas uma nova construção para os Jogos, todo o resto já existia ou é temporário.

Nos resta torcer para que todas essas construções sejam implantadas após o término dos Jogos Rio 2016, para que, efetivamente, tenhamos um legado olímpico.

Aerial view of the Olympic Park in Rio de Janeiro, Brazil, Monday, Aug. 1, 2016. The Summer Games start Aug. 5. (AP Photo/Felipe Dana)

FILE - This April 4, 2016 file photo shows workers cleaning the Future Arena during a foreign media tour at Olympic Park in Rio de Janeiro, Brazil, which will host Olympic handball games and Paralympic goalball. Problems still hang over South America's first games, the most unsettled since the boycotted Olympics of the 1980s. Brazil President Dilma Rousseff is being impeached and is likely to be suspended when the games open Aug. 5, partly fallout from Brazil's worst recession in decades, 10-percent unemployment, and a $3 billion Petrobras corruption scandal. (AP Photo/Felipe Dana, File)

FILE - This April 4, 2016 file photo shows the inside of the Olympic Aquatics Stadium during a foreign media tour inside Olympic Park in Rio de Janeiro, Brazil. Problems still hang over South America's first games. Brazil President Dilma Rousseff is being impeached and is likely to be suspended when the games open Aug. 5, partly fallout from Brazil's worst recession in decades, 10-percent unemployment, and a $3 billion Petrobras corruption scandal. Away from politics, the Zika virus threatens athletes and tourists. (AP Photo/Felipe Dana)

Fotos acima de Felipe Dana/Associated Press

3062615-inline-10-these-olympic-venues-are-designed-to-transform-into-schools

3062615-inline-11-these-olympic-venues-are-designed-to-transform-into-schools

3062615-inline-12-these-olympic-venues-are-designed-to-transform-into-schools

3062615-slide-7-these-olympic-venues-are-designed-to-transform-into-schools

3062615-slide-8-these-olympic-venues-are-designed-to-transform-into-schools

3062615-slide-14-these-olympic-venues-are-designed-to-transform-into-schools

3062615-slide-15-these-olympic-venues-are-designed-to-transform-into-schools 

Fotos: © 2016 Robb Williamson/AECOM, Renderings: AECOM 

via / via

*O Canal Olímpico Hypeness foi criado para todos aqueles que são adeptos da transformação, da superação e da inclusão. Para os que viram a história sendo escrita a cada nova medalha e para os que esperam por ela. Neste canal o Hypeness vai contar histórias inspiradoras e atletas que fazem a diferença. E você vai perceber que, muito para lá do esporte, este é um evento de celebração da vida.

Publicidade


Vicente Carvalho
Em busca da terra do nunca.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Pesquisador desenvolve caixão ecológico que transforma seu corpo em adubo em 3 anos