Inspiração

A primeira estátua feminina do Rio não podia ser de outra pessoa

por: Mari Dutra

Um passeio pela orla do Rio de Janeiro sempre será feito em boa companhia. Carlos Drummond de Andrade, Tom Jobim, Dorival Caymmi… A capital carioca está repleta de estátuas de artistas brasileiros consagrados. Todos eles têm uma coisa em comum, além do talento: são homens.

Em maio deste ano, finalmente uma mulher poderosa veio se juntar a esse time. A escritora Clarice Lispector ganhou uma estátua em sua homenagem no Leme, perto do posto 1, onde viveu por 12 anos. A obra foi produzida pelo escultor Edgar Duvivier (antes que você se pergunte, ele é o pai do Gregório Duvivier).

clarice00

Pai e filho chegaram a desembolsar R$ 90 mil para tornar a estátua uma realidade. Mas a ideia partiu da professora de literatura e biógrafa de Clarice, Teresa Monteiro. Com o apoio da atriz Beth Goulart, que havia representado a escritora no teatro, ela organizou um abaixo assinado para erguer a estátua de Clarisse ao lado de seu cachorro Ulisses.

Para o financiamento, além da ajuda do próprio escultor, também foram vendidas miniaturas de Clarisse com o cachorro, produzidas por Edgar. O vídeo abaixo, publicado por ele no Facebook, mostra parte do processo de produção da obra:

clarice000

clarice0

clarice1

clarice2

clarice3

Todas as fotos: Edgar Duvivier/Facebook

Publicidade


Mari Dutra
Criadora do Quase Nômade, contadora de histórias, minimalista e confusa por natureza, com os dois pés (e um pet) no mundo. Chega mais perto no Instagram.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Como uma das maiores favelas da Ásia controlou o coronavírus?