Inspiração

Sem piscina, este nadador haitiano treinou para a Olimpíada com vídeos de Phelps

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Não é a primeira vez que atletas contam que aprenderam o esporte pelo Youtube. Até os meros mortais apaixonados pelo esporte dependem do streaming no lugar de treinadores e inspiração. Mas esse haitiano foi além e aprendeu a nadar assistindo às braçadas de Phelps.

Sem nenhuma piscina olímpica (50 metros de comprimento) na ilha caribenha, Frantz Dorsainvil nos lembra que a única que havia no país foi destruída pelo terremoto de 2010, e até hoje não foi reconstruída. Com treinos no mar em uma piscina de 18 metros ele chega às olimpíadas sem treinador nem logística.

haiti

Foto via UOL esporte

Segundo estimativas de autoridades do país, apenas 1% dos 11 milhões de haitianos sabem nadar, nos indica a matéria feita pela BBC com o atleta. É muita superação! Já faz 6 anos que Frantz treina e compete, mas admite não ter esperança em voltar para ao Haiti com uma medalha – o que não tira o brilho do atleta, muito pelo contrário, busca o incentivo e olhar aos novos talentos.

O Haiti tem apenas duas medalhas, nenhuma delas conquistadas depois dos Jogos de Amsterdã, em 1928. Hoje, a delegação chega ao Rio com 10 atletas que competem no atletismo, boxe, judô, natação, tae-kwon-do e luta olímpica. É o dobro de atletas que a ilha enviou aos Jogos de Londres 2012. Esperamos que em Tóquio este número seja ainda maior.

Valeu, Frantz!

Imagem: Rob Schumacher-USA TODAY Sports jogos Pan-Americanos

Não é a primeira vez que atletas contam que aprenderam o esporte pelo Youtube. Até os meros mortais apaixonados pelo esporte dependem do streaming no lugar de treinadores e inspiração. Mas esse haitiano foi além e aprendeu a nadar assistindo às braçadas de Phelps.

Sem nenhuma piscina olímpica (50 metros de comprimento) na ilha caribenha, Frantz Dorsainvil nos lembra que a única que havia no país foi destruída pelo terremoto de 2010, e até hoje não foi reconstruída. Com treinos no mar em uma piscina de 18 metros ele chega às olimpíadas sem treinador nem logística.

Foto via UOL esporte

Segundo estimativas de autoridades do país, apenas 1% dos 11 milhões de haitianos sabem nadar, nos indica a matéria feita pela BBC com o atleta. É muita superação! Já faz 6 anos que Frantz treina e compete, mas admite não ter esperança em voltar para ao Haiti com uma medalha – o que não tira o brilho do atleta, muito pelo contrário, busca o incentivo e olhar aos novos talentos.

O Haiti tem apenas duas medalhas, nenhuma delas conquistadas depois dos Jogos de Amsterdã, em 1928. Hoje, a delegação chega ao Rio com 10 atletas que competem no atletismo, boxe, judô, natação, tae-kwon-do e luta olímpica. É o dobro de atletas que a ilha enviou aos Jogos de Londres 2012. Esperamos que em Tóquio este número seja ainda maior.

Valeu, Frantz!

Imagem: Rob Schumacher-USA TODAY Sports jogos Pan-Americanos

*O Canal Olímpico Hypeness foi criado para todos aqueles que são adeptos da transformação, da superação e da inclusão. Para os que viram a história sendo escrita a cada nova medalha e para os que esperam por ela. Neste canal o Hypeness vai contar histórias inspiradoras e atletas que fazem a diferença. E você vai perceber que, muito para lá do esporte, este é um evento de celebração da vida.

Publicidade Anuncie


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Shippando o casal: Em show, Jaden Smith diz estar namorando Tyler, The Creator