Sustentabilidade

Polícia do Pará prende caçador que matou mais de uma dezena de onças

13 • 09 • 2016 às 06:43 Redação Hypeness
Redação Hypeness Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

No fim de agosto, agentes da Polícia Militar chegaram até a casa de Júlio César da Silva, em Curionópolis, sudoeste do Pará, para apurar uma denúncia de porte ilegal de armas. O que eles encontraram foi muito pior, e levou à maior apreensão de grandes felinos já registrada pelo Ibama.

Na casa do acusado foram encontrados 20 animais abatidos: 15 onças-pintadas, 2 onças pardas, conhecidas como suçuaranas, uma jaguatirica, uma onça preta e um crânio de jacaré. Também foram apreendidos sete pássaros silvestres em gaiolas, além de patas e peles de onças.

Onça-pintada (Foto: Reprodução)

Onça-pintada (Foto: Reprodução)

Frederico Dumont Martins, chefe da FLONACA, a Floresta Nacional de Carajás, disse que, desde a criação da área de proteção ambiental, em 1998, jamais havia sido descoberto um caso dessa magnitude. Encontrar peles e cabeças de onças prontas para serem exibidas como troféus indicam relação com o tráfico de animais.

Jaguatirica (Foto: Reprodução)

Jaguatirica (Foto: Reprodução)

Também foram encontradas várias armas e muita munição no local. Júlio César foi multado em R$460 mil por matar, mutilar e manter os animais silvestres em depósito, e mais R$34 mil por manter as sete aves em cativeiro. Felipe Sá, perito criminal e médico veterinário, relatou que os próximos passos são investigar quem está por trás do esquema de tráfico, encomendando os animais para os caçadores.

Suçuarana (Foto: Reprodução)

Suçuarana (Foto: Reprodução)

A polícia paraense divulgou fotografias dos cadáveres dos animais, que preferimos não publicar. São imagens fortes, que você pode conferir aqui.

Publicidade

Canais Especiais Hypeness