Inspiração

Quando um bebê começou a chorar em pleno vôo, ao invés de se irritar, ele tomou uma atitude positiva

por: Redação Hypeness

Voar com crianças pode ser complicado, especialmente para quem viaja sem nenhuma companhia além dos pequenos. Porém, uma grávida que viajava com seu filho de 1 ano e meio nos Estados Unidos foi surpreendida por um desconhecido que se ofereceu para ajudá-la a cuidar do menino.

Monica Nelson contou ao Today que estava nervosa por viajar sem o marido, acompanhada apenas pelo filho Luke. Quando o menino começou a ficar irrequieto durante o voo, a ajuda do desconhecido pareceu ter caído do céu. Segundo Monica, o homem que a ajudou teria dito que se chamava Reid e teria um filho que também se chamava Luke.

O caso aconteceu em um voo da Southwest Airlines de Minneapolis para Atlanta, no dia 5 de setembro, e foi compartilhado pela passageira Andrea Byrd através do Facebook. Desde então, a história de solidariedade se tornou viral.

Em meu voo de volta para a Geórgia eu vi este homem, um completo desconhecido para esta mulher, oferece ajuda a ela, que estava grávida, sozinha no voo, e com dificuldade para acalmar o filho, que não parava de chorar. Ele não reclamou: Ele simplesmente disse a ela que era um PAI, e que queria ajudar para que ela pudesse descansar. Este HOMEM andou pelo corredor durante quando todo o voo de Mineápolis para Atlanta, confortando o bebê em seu colo como se fosse seu filho… Eu comecei a chorar… não porque ele era branco e ela era negra… mas porque ele me mostrou hoje que ainda há pessoas BOAS em um mundo cheio de turbulência. Parabéns a este PAI e a todos os PAIS por aí… vocês são os verdadeiros ‘vencedores’!

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Como uma das maiores favelas da Ásia controlou o coronavírus?