Inspiração

Para protestar contra desigualdade salarial, islandesas saem do trabalho às 14h38

por: Tuka Pereira

Segundo o Relatório Mundial da Felicidade de 2016, a Islândia está em terceiro lugar entre os lugares com maior índice de felicidade do mundo e também é um dos melhores países para ser mulher. No entanto nada disso é prova de que o país seja completamente justo com as pessoas do sexo feminino.

Para lutar contra as desigualdades entre os sexos, em 24 de outubro de 1975 as islandesas organizaram uma greve geral massiva – sem ir ao trabalho ou fazer serviços domésticos – e desde então a data se tornou sinônimo de luta.

Mais de 40 anos se passaram desde aquela data, mas as injustiças não foram todas solucionadas. Quando comparado com o masculino, o salário feminino no país faz com que as mulheres trabalhem de graça a partir das 14h38. Para protestar contra esta desigualdade salarial, no dia 24 de outubro de 2016 as mulheres islandesas se organizaram e saíram de seus trabalhos exatamente às 14h38.

islandia_menor

Lentamente e sem esmorecer, essas mulheres então desconstruindo esta que pode ser considerada como a última barreira de desigualdades entre os gêneros no país europeu. Para se ter uma ideia, os protestos mostram os discretos, porém celebrados, avanços: em 2005, o horário de saída do trabalho pelas mulheres foi 14h08; em 2008, 14h25.

Veja algumas das imagens do protesto de 2016:

14498826_1775892732650745_2469010131048726528_n

14709655_1234038013337974_5782771188837122048_n

14718284_1766640850272029_8054695355255619584_n

14723578_1217935608278859_1455209635135881216_n

Fonte: Exame

* Todas as fotos: Reprodução Instagram

Publicidade


Tuka Pereira
Jornalista há mais de uma década e 'escrevinhadora' há muito mais tempo, Tuka Pereira aborda feminismo a gatinhos fofos com a mesma empolgação. Se existe algo que gosta mais do que escrever é carimbar o passaporte. Já esteve em boa parte do mundo e todo dinheiro que ganha gasta em viagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Inspirada por Madre Teresa, ela já resgatou mais de 18 mil meninas do tráfico sexual