Empreendedorismo

Startup brasileira cria beauty box com produtos exclusivos para mulheres negras

por: Tuka Pereira

Quase toda mulher negra já viveu este dilema de beleza: a indústria cosmética produz muito mais produtos voltados a caucasianas do que a negras. Sendo assim, encontrar o creme ideal para o cabelo ou a base no tom perfeito ainda podem ser considerados verdadeiros desafios.

Para mudar esta triste realidade – que apenas é mais um reflexo do racismo existente no mundo – três jovens empreendedoras brasileiras uniram forças. Élida Aquino, Bárbara Vieira e Graucianna Santos fundaram a startup Afrô Box, um clube de assinaturas que disponibiliza produtos voltados exclusivamente a mulheres negras.

destaque_afro

O projeto, que arrecadou recursos através de uma campanha de financiamento coletivo até o começo deste mês, oferecerá um serviço personalizado às clientes. Para isso é preciso preencher um formulário online indicando preferências e características pessoais como o tipo de cabelo, de pele e etc. Com base nestas informações o sistema encontra os produtos que se encaixam no perfil da consumidora e ela recebe em casa uma caixa com até oito itens que variam entre amostras e produtos em tamanho real.

O lançamento da primeira edição da caixa de beleza acontecerá em dezembro, mas a assinatura já está disponível antecipadamente com os seguintes valores: R$ 64,90, R$ 60,90 e R$ 52,90 ao mês.

[youtube_sc url=”https://www.youtube.com/watch?v=440M4pW6zp0″]

afro_01

afro02

afro03

Todas as imagens: Reprodução YouTube

Publicidade


Tuka Pereira
Jornalista há mais de uma década e 'escrevinhadora' há muito mais tempo, Tuka Pereira aborda feminismo a gatinhos fofos com a mesma empolgação. Se existe algo que gosta mais do que escrever é carimbar o passaporte. Já esteve em boa parte do mundo e todo dinheiro que ganha gasta em viagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Esta dica de trabalho remoto vai tornar suas reuniões virtuais mais produtivas