Inovação

Médico cria horta para índios brasileiros voltarem a usar plantas medicinais

Redação Hypeness - 06/12/2016 às 05:30 | Atualizada em 13/07/2020 às 20:06

O médico cubano Javier Isbell Lopes Salazar chegou ao Oiapoque, no Amapá, como parte do Programa Mais Médicos, em 2014. Quando conheceu a aldeia Kumenê, formada por indígenas da etnia Palikur que vivem na região, Javier notou que eles faziam uso excessivo de antibióticos. Com as próprias mãos, o médico decidiu mudar essa realidade, criando uma horta com plantas medicinais para uso da aldeia.

Mas as coisas não foram fáceis desde o começo. O uso de antibióticos entre os indígenas havia sido introduzido nos anos 60 por dois missionários que se dedicaram à evangelização por Palikur durante 10 anos. Na época, eles foram convencidos de que as plantas medicinais usadas pela etnia para a cura de doenças não passavam de “feitiçaria” e, diante dessa convicção, passaram a abusar de antibióticos. Graças a esse costume, muitas bactérias na aldeia têm resistência aos medicamentos disponíveis.

javier1

Foto: OPAS / Foto destaque via

Para evitar que o problema se tornasse ainda maior, Javier criou uma horta com plantas medicinais cujo uso é citado na literatura científica, como boldo, sabugueiro, babosa e manjericão. As plantas são usadas para tratar alguns dos problemas de saúde comuns na aldeia, como gripe e diarreia. Seu uso vem sendo explicado pelo médico para os moradores do local, para desmistificar a ideia de que as plantas seriam um tipo de “magia” e mostrar sua importância para a saúde da população.

Segundo Javier informou à ONU, os efeitos têm sido ótimos. Tanto é que ele está ganhando um número cada vez menor de pacientes, mostrando uma melhoria geral na saúde da população da aldeia.

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Canais Especiais Hypeness