Arte

Empoderamento, liberdade sexual e igualdade: o CCBB de São Paulo está incrível com o ‘Som que vem da Web’

por: Camila Garófalo

Chegou a vez de São Paulo receber a série de shows “Sai da Rede 2017 – O Som que Vem da Web” no Centro Cultural Banco do Brasil. Após os shows de dia 15, com Rubel e Carne Doce, os dias 22 e 29 de março voltam a estar marcados na agenda e prometem arrebatar o público de Sampa. O projeto, que passa por quatro estados brasileiros, está agora na capital paulista e hoje, dia 22 de março, mostra dois grandes cantores que utilizam a internet para impulsionar sua música: Russo Passapusso (BA) e Lucas Estrela (PA). O Hypeness vai lá estar e você pode seguir tudo através da nossa conta de Instagram.

Ao todo são seis shows de artistas de diferentes estados e estilos musicais que se apresentam neste final de março, sempre em dois horários, às 13h e às 20h. O evento, que já aconteceu no Rio de Janeiro, segue também para Brasília e Belo Horizonte.

Em sua 4ª edição, o projeto experimenta pela primeira vez uma programação que levanta discussões sobre empoderamento feminino, liberdade de gênero e igualdade social.

CarneDoce 1

as bahias 1

Nas outras edições, foram apresentados artistas que passaram de fenômenos de internet a nomes consagrados, como Tulipa Ruiz, Tiê, Letuce, Marcelo Jeneci, Gabi Amarantos, Cícero, O Terno e Baiana System.

Quem assina a curadoria do festival é a produtora cultural Amanda Menezes ao lado do produtor e diretor musical Pedro Seiler. A iniciativa do Banco do Brasil incentiva diversos projetos artísticos e traz sempre novidades e conteúdos interessantes para o público.

tulipa 1

tie 1

Algumas informações que você pode precisar

O horário de funcionamento da bilheteria é de quarta a segunda, das 9h às 21h. O CCBB disponibiliza acesso e facilidades para pessoas com deficiência física, além de ar-condicionado e cafeteria. O estacionamento é conveniado é fica na Rua Santo Amaro, 272, Centro. Custa R$ 15,00 pelo período de 5 horas (é necessário carimbar o ticket na bilheteria do CCBB). Haverá uma van gratuita que faz o translado entre o estacionamento e o CCBB.

PROGRAMAÇÃO:

Dia 22 de março – Quarta-feira

Às 13h – Lucas Estrela (PA)

lucas estrela 1

Em seu primeiro disco, “Sal ou Moscou” (2016), Lucas gravou todos os instrumentos e programou as faixas eletrônicas. Percorrendo histórias do cotidiano de Belém, o álbum é uma afirmação do novo estilo de tecnoguitarradas, criado por Pio Lobato, um dos parceiros de trabalho de Lucas. O disco experimenta estilos como a guitarrada e o tecnobrega, permeando imagens de praias populares do Pará, pintando experiências urbanas da cidade de Belém, como a vida na feira do Ver-o- Peso.

Às 20h – Russo Passapusso (BA)

russo 1

O músico e compositor Russo Passapusso faz parte da nova geração da música popular brasileira produzida na Bahia. Natural de Feira de Santana, sua iniciação musical foi ao violão na companhia dos sambas que compunha e guardava na gaveta. Em Salvador, entrou em contato com rap, o reggae e a cultura do Sound System jamaicano e, integrado ao coletivo Ministério Público, começou a movimentar a cena alternativa da cidade ocupando espaços diversos e conquistando um público fiel.

O trabalho de Passapusso se diversificou fazendo com que o artista criasse dois projetos: a Banda Baiana System e o Bemba Trio. Em seu primeiro disco solo “Paraíso da Miragem” (2014) passeia pelos ritmos brasileiros, permeados por bases eletrônicas. O trabalho conta com a produção e arranjos de Curumim, Zé Nigro e Lucas Martins e as participações especiais de BNegão, Edgard Scandurra, Anelis Assumpção e Marcelo Jeneci.

Dia 29 de março – Quarta-feira

Às 13h – Mahmundi (RJ)

Marcela Vale se apresenta como Mahmundi e sua música parece abraçar o mundo inteiro. “Efeito das Cores” foi o primeiro EP, lá em 2012, e uma prova clara de que existem nomes (e, no caso, codinomes) que vêm pra ficar. Pelo meio, lançou “Setembro”, outro EP, e a partir daí começou a colecionar prêmios.

Dá pra entender o motivo – olha isso:

Às 20h – As Bahias e a Cozinha Mineira (SP)

As formas de expressão das mulheres estão concentradas na música de uma banda inspirada em Gal Costa, mas formada e iniciada principalmente após a morte de Amy Winehouse, quase como um tributo. As vocalistas, Assucena Assucena e Raquel Virgínia, mulheres trans, são símbolos do empoderamento e da luta pela libertação sexual.

Já o nome da banda faz menção à música “Da Maior Importância, autoria de Caetano Veloso, e gravada por Gal Costa em 1973.

SERVIÇO:

Ingressos: R$ 20,00 (inteira) e R$ 10,00 (meia)
Local: Teatro – CCBB – Rua Álvares Penteado, 112 – Centro – São Paulo
Próximo às estações Sé e São Bento do Metrô
Capacidade: 130 lugares
Duração de cada show: 60 minutos
Classificação: 12 anos
Informações: (11) 3113-3651 / 3113-3652

Todas as imagens: Reprodução

Publicidade


Camila Garófalo
Camila Garófalo é cantora, compositora e publicitária. Produz sua própria carreira e escreve sempre que sente vontade. Tem um único vício: comunicar-se.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
‘Com a maternidade eu tive coragem de me expor’, diz Taís Araujo