Inspiração

Este adolescente plantou 14 bilhões de árvores em mais de 130 países

por: Redação Hypeness

Quando tinha apenas 9 anos, o pequeno Felix Finkbeiner começou a plantar árvores para salvar o seu animal preferido: o urso polar. Tudo começou em um trabalho escolar sobre as mudanças climáticas, quando o menino descobriu que o aquecimento global estava ameaçando os ursos polares. Na época, Felix se propôs a plantar um milhão de árvores na Alemanha, sua terra natal.

A princípio ninguém esperava que o desafio fosse levado a sério, mas o menino surpreendeu a todos. A primeira árvore demorou dois meses para ser plantada e, quatro anos depois, ele havia cumprido sua meta inicial. Foi assim que, aos 13 anos, Felix chegou a discursar no Parlamento Europeu e frequentou conferências das Nações Unidas na Noruega e na Coreia do Sul. Na mesma época, o menino fundou a organização Plant for the Planet.

felix4

O objetivo de Felix é cada vez mais ambicioso. Hoje, aos 19 anos, ele já plantou 14 bilhões de árvores em 130 países e não pretende parar tão cedo. Sua nova meta é atingir a marca de 1 trilhão de árvores plantadas em todo o mundo. Para isso, o jovem conta com a ajuda de 55 mil embaixadores da Plant for the Planet, a maioria deles com idades entre nove e 12 anos.

felix

Mais do que apenas salvar os ursos polares, como sua ideia inicial, o adolescente espera que as árvores plantadas absorvam um adicional de 10 bilhões de toneladas de dióxido de carbono todos os anos. A atitude deve ajudar o planeta a ganhar tempo enquanto as emissões de carbono ainda não são realmente reduzidas.

felix6

felix7

Todas as fotos: Reprodução Facebook

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Filho de catadora que hoje estuda nos EUA graças a livros achados no lixo reforça importância de ler para as crianças