Debate

Amigo que ajudou o estudante acreano em seu projeto revela que Bruno tinha o desejo de viver em uma caverna

por: Vitor Paiva

O paradeiro do estudante acreano Bruno Borges, assim como os motivos que levaram ao seu desaparecimento, seguem se desdobrando como um misteriosa trama de suspense, misturando realidade e ficção sem parecer se aproximar de qualquer conclusão – mas revelando dia-a-dia novas pistas para esse cabuloso enigma.

O mais novo rastro traçado sobre o paradeiro do estudante veio de Márcio Gaiote, amigo que não só conversou com Bruno sobre seus planos, como o ajudou na execução de seu grande projeto.

Caverna4
Márcio Gaiote em entrevista à Rede Amazônica Acre

Conforme o G1 revelou, em matéria realizada com a Rede Amazônica Acre (leia a matéria completa aqui), Bruno afirmou a Gaiote que tinha uma missão a cumprir, de passar adiante seus conhecimentos adquiridos, para que tais ensinamentos permanecessem na Terra. Depois, seu desejo seria de se isolar e viver em uma caverna, afirmou o amigo.

Caverna5

Bruno está desaparecido desde o dia 27 de março, tendo deixado 14 livros criptografados e uma espécie de santuário-instalação montado em seu quarto.

Caverna3

Os detalhes não pararam por aí. Gaiote também confirmou ter ajudado Bruno a transportar a estátua do filósofo italiano Giordano Bruno para dentro de seu quarto, e que, ao longo do processo de construção de seu “santuário”, o estudando comia apenas frutas, chegando a atravessar 12 dias de jejum ingerindo somente água enquanto escrevia, a fim de melhor acessar o mundo das ideias para produzir.

Ainda segundo Gaiote, a menção ao desejo de viver em uma caverna pode se relacionar com o Mito da Caverna, do filósofo grego Platão.

Caverna2

Apesar das novas informações, o amigo nada soube afirmar a respeito do atual paradeiro de Bruno, que apenas teria afirmado que “pessoas ignorantes” poderiam atrapalhar o projeto, por acharem que ele estaria louco. Seu sumiço, segundo Gaiote, pode ter acontecido não só para que ele pudesse meditar e trabalhar, mas também para que as pessoas dessem maior atenção aos seus escritos e conhecimentos.

Caverna1
Bruno com o artista plástico Jorge Rivasplata, que fez a estátua e a terminou dentro do quarto do estudante

A família de Bruno já sinalizou o desejo de publicar seus livros, mas o paradeiro de Bruno segue sendo um mistério.

© fotos: reprodução/Rede Amazônica Acre

Publicidade


Vitor Paiva
Escritor, jornalista e músico, doutorando em literatura pela PUC-Rio, publica artigos, ensaios e reportagens. É autor dos livros Tudo Que Não é Cavalo, Boca Aberta, Só o Sol Sabe Sair de Cena e Dólar e outros amores.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Antigas propagandas anti sufragistas mostram pavor em garantir à mulher o direito ao voto