Estilo

Jovem que cresceu com o estigma de ‘amiga gorda’ compartilha sua história nas redes e vira inspiração

por: Redação Hypeness


Talvez o seu grupo também tenha uma menina que é a “amiga gorda” – aquela que evita as festas na piscina e para quem ninguém pergunta sobre a vida amorosa. Mas, felizmente, uma blogueira está mostrando que os quilos a mais não precisam ditar o comportamento de ninguém. Conheça Michelle Elman, de 23 anos, responsável pelo blog Mindset for Life.

O nome de Michelle começou a se tornar conhecido nas redes sociais quando, em 2014, ela compartilhou a história de como usou biquíni pela primeira vez. A jovem passou por 15 cirurgias no abdômen quando era mais jovem e cresceu com o estigma de “amiga gorda”, mas sempre se recusou a ser definida por este rótulo. Recentemente, uma nova publicação sua se tornou viral ao mostrar como nós devemos aceitar os nossos corpos.

There's a stereotype around being the "fat girl" in a friendship group. She's the one who sits on the sidelines and never joins in. She's the one perpetually single and sits silently while all her friends discuss their love life because god forbid, if she actually find a boyfriend, she would never be comfortable naked or in the bedroom. She's the insecure one, the one constantly complaining about her body and talking about diets. I couldn't call bullshit more on this stereotype. Since the age of 11, I have always been the "fat" friend but I have never been THAT girl. Even with all my insecurities around my scars, and my body in general, I was never the girl who sat inside – I refused to because of my pride and ego and my surgeries never let me be the person who missed out on life. The difference between now and then is that there's no hesitation, there are no second thoughts and when my friend suggested jumping in the Fjord, I was all "Hell yeah!". Before I would have said yes reluctantly, spent the time hiding as much of my body as possible until the last moment, definitely worn a top and definitely wouldn't have taken photos, let alone been in them. Now, I'm the one suggesting photos, I was the first to whip off my top and the thought that my body was different wasn't there. The fact that I know many girls, fat or skinny, would miss out on opportunities like this is what fuels my body positivity. Body positivity isn't about being able to take underwear selfies, it's about not letting your underwear or your swimsuit be the reason you aren't taking part. And ultimately when you are around the right people, you won't EVER feel like the "fat friend". I don't look at these pictures and see me as the odd one out. I look at the pictures and see the memories and the three bodies that we had fun in! #ScarredNotScared Swipe for a video of me high pitch screaming as I jump in!

A post shared by Michelle Elman (@scarrednotscared) on

Há um estereótipo sobre ser a ‘garota gorda’ no seu grupo de amigos. Ela é aquela que senta nos cantos e nunca se mistura. Ela é a que está sempre solteira e fica em silêncio quando todos os seus amigos discutem a sua vida amorosa, porque, deus me livre, se ela encontrar um namorado, ela nunca vai ficar confortável nua no quarto.“, começa ela.

Eu não poderia chamar esse estereótipo de outra coisa que não uma besteira. Desde os 11 anos eu sempre fui a ‘amiga gorda’, mas eu nunca fui ESSA garota. Mesmo com toda minha insegurança sobre minhas cicatrizes e meu corpo em geral, em nunca fui a menina que ficava em casa.“, lembra Michelle na publicação. Na sequência, ela conta como topou na hora quando sua amiga sugeriu pular no fiorde e foi a primeira a tirar a blusa para saltar, além de ter sugerido uma foto para registrar o momento. “Antes eu teria dito que sim relutantemente, gastado o tempo escondendo meu corpo o máximo possível, estaria definitivamente de blusa e não teria tirado fotos“, descreve.

corpo2

Eu não olho para essas fotos e me acho a estranha. Eu olho para essas fotos e vejo as memórias e os três corpos que se divertiram! #ComCicatrizesSemMedo“, conclui. ???

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Empresa vende “tênis que Jesus usaria” por R$ 12 mil e esgota estoque em minutos