Debate

Mulheres contam os julgamentos que ouvem pra lembrar que não tem jeito certo ou errado de ser mãe

por: Redação Hypeness

Publicidade Anuncie

Toda a mãe sabe o que é ser julgada. E nós arriscamos dizer que praticamente nenhuma gosta disso. Tem quem recrimine aquela que amamenta o bebê até os dois anos de idade e quem ache um horror inserir alimentos industrializados na dieta dos pequenos; quem seja contra o uso da televisão como calmante e as mães que são apaixonadas pela Galinha Pintadinha… Mas o mais importante é que todas essas escolhas são pessoais e não deveriam estar sendo julgadas por ninguém. Afinal, não existe jeito certo ou errado de ser mãe.

Para combater a culpa que recai sobre as mães e pedir mais respeito e empatia sobre as escolhas de cada uma, um grupo de mulheres lançou a campanha Já Fui Julgada. Através da #jafuijulgada elas pretendem recolher depoimentos de outras mães para mostrar que estão todas juntas na mesma barca – e o apoio é mais transformador do que o julgamento.

mae

Foto: Reprodução/ Foto em destaque: Camila Cordeiro

Para o movimento, não existe o certo e o errado, apenas o que é bom para o seu filho, de acordo com a sua própria crença“, definem. A proposta é justamente nos fazer refletir sobre julgamentos diretos disfarçados de opinião e frases aparentemente inocentes que usamos todos os dias como uma condenação sutil às mães como “se fosse meu filho…“; “meu filho nunca…” e assim por diante.

Qualquer mãe pode dar o seu depoimento através das redes sociais para que a campanha possa ouvir múltiplas vozes. Pode ser usando textão, fotografias ou vídeos contando sua história, sempre com a #jafuijulgada. Para ver os desdobramentos da campanha, não deixe de acompanhar o Já Fui Julgada através do Facebook e do Instagram.

Publicidade Anuncie


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Repórter acusa Datena de assédio sexual, “alguém precisa para este homem”