Debate

A resposta da Netflix a um comentário transfóbico sobre Laerte é uma aula de respeito

por: Tuka Pereira

O documentário ‘Laerte-se’ sobre a cartunista Larte Coutinho, tem estreia marcada na Netflix para o próximo dia 19 de maio. O primeiro documentário original produzido pelo canal de streaming vai contar sobre a vida, obra e transformação da artista.

Para promover o documentário, a página oficial no Facebook do canal fez um post dizendo: “Genialidade não tem gênero”. Uma usuária comentou: “Porque eu devo ser homem ou mulher? Porque você nasce homem ou mulher… Decepcionante, respeito a opção de cada um, mas é que é uma triste sociedade, isso é. E antes de mais nada, opinião não se discute“, escreveu em referência a uma fala de Laerte no vídeo.

O serviço de streaming deu uma resposta à altura que foi curtida e elogiada por centenas de internautas. “Opinião é você preferir estrogonofe de frango ou de carne. Não deixar que alguém busque sua própria identidade não é opinião, é opressão“, disse.

net_interna

Laerte viveu quase 60 anos como homem, teve três filhos, três casamentos e é uma das cartunistas de maior destaque do país. A partir de 2004, ela deu início à maior mudança de sua vida e hoje apresenta-se ao mundo como mulher.

Dirigido por Lygia Barbosa da Silva e Eliane Brum, que também assinam o roteiro ao lado de Raphael Scire, Laerte-se estreia no Netflix no dia 19 de maio.

Assista ao trailer oficial do documentário:

Todas as imagens: Reprodução

Publicidade


Tuka Pereira
Jornalista há mais de uma década e 'escrevinhadora' há muito mais tempo, Tuka Pereira aborda feminismo a gatinhos fofos com a mesma empolgação. Se existe algo que gosta mais do que escrever é carimbar o passaporte. Já esteve em boa parte do mundo e todo dinheiro que ganha gasta em viagens.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Gabriela Prioli fala sobre novo programa na CNN, relação com Gottino e exalta apoio das redes