Estilo

Estúdio de design cria incríveis óculos de madeira feitos à mão

por: Redação Hypeness

Patrocinado por: Shark Tank Brasil

Dois irmãos, filhos de um pai argentino e de uma mãe uruguaia. Um nasceu em Buenos Aires, o outro em São Paulo. O primeiro, Alejandro Carri, se formou em medicina. O segundo, o paulista Juan Carri, largou a faculdade de economia no terceiro ano. Dessa efervescente mistura cultural emergiu o desejo de, juntos, fazerem algo criativo e diferente, que driblasse a monotonia dos mercados e dos trabalhos de forma geral. Foi desse espírito que nasceu o Estúdio Leaf.

Criado em 2012, o Leaf é um estúdio de design especializado em produtos de madeira, com destaque para sua produção de óculos. Se o desejo de trabalhar com materiais diferenciados veio da infância dos irmãos – filhos de um pai velejador, crescidos em um ambiente repleto de ferramentas, madeiras, vidros e muito trabalho manual – a entrada no mercado de óculos aconteceu quase que por uma necessidade pessoal.

Juan Carri, um dos fundadores da Leaf

Um ano antes de fundar a Leaf, Juan viu um vídeo de uma loja americana que comercializava justamente produtos em madeira, e quis comprar um óculos. Ao tentar importar o produto, as taxas o assustaram, e ele recuou – sem deixar o seu desejo fazer o mesmo, e assim ele decidiu  fabricar seus próprios óculos por aqui . Aí as referências de sua infância vieram, e ele, já junto do irmão, começou a se dedicar para criar e melhorar seu protótipo – os primeiros óculos.

Utilizando um velho ray-ban como modelo e uma folha de madeira, o resultado surpreendeu. Quando entenderam que outras pessoas também queriam os óculos que tinham criado, viram nesse empenho um trabalho lucrativo em potencial.

Um ano depois, Juan deixava o emprego que tinha para, já com uma sala alugada para a produção, dedicar-se a empresa. O crescimento da Leaf se deu não através de um grande aporte financeiro inicial, mas sim pela demanda dos pedidos e do interesse do público que começou a aparecer – e isso é algo do qual os irmãos especialmente se orgulham, e reconhecem nisso parte da saúde da empresa, que cresce e caminha de acordo com seu próprio tamanho.

O foco principal foi a divulgação e a venda online – com especial dedicação ao crescimento da marca nas redes sociais (suas contas no Facebook  e no Instagram são especialmente a porta de entrada para a marca). Cada modelo de óculos parece exclusivo, feito com madeira certificada, em séries especiais e lentes Carl Zeiss, e ainda dão espaço à acessórios e novos objetos de decoração. Segundo Juan, em poucos meses a empresa se tornou saudável financeiramente, se sustentando e andando com as próprias pernas.

Todos os óculos são feitos manualmente até hoje, e essa é uma decisão em nome da qualidade, da singularidade e até mesmo do espírito da empresa.

“Querer fazer à mão é difícil. Depende de gente, depende se a pessoa acordou bem no dia, se está tudo bem na casa dela. Depende de alguém querer, de verdade, fazer bem feito, mas quando sai, ah meu amigo, aí não tem igual, porque a gente acredita que, lá no fundo, não tem máquina melhor que o ser humano”, afirmam em divulgação.

Hoje a empresa possui mais funcionários, lojas físicas, e outros produtos diferenciados – como acessórios, objetos de decoração, óculos também em acetato e até headphones feitos em madeira.

O faturamento anual já passou da casa dos milhões , mas o desejo, porém, segue sendo o de oferecer produtos de qualidade e feitos com esse especial apreço da coisa manual, sem se deixar levar pela diluída sedução do crescimento a todo custo: a aspiração é de seguir sempre crescendo de acordo com o que podem, sem se tornarem nunca outro tipo de empresa.

Para poderem alcançar tal crescimento é que o estúdio Leaf foi até o programa Shark Tank Brasil – Negociando com Tubarões. Não é tarefa simples seduzir os investidores, que seguem toda quinta-feira no Canal Sony, às 20hs, procurando novos empreendedores com ideias brilhantes para se associarem. E com o Leaf não foi diferente – especialmente lembrando que um dos tubarões é Caito Maia, dono da Chilli Beans, e um potencial concorrente no mercado de óculos.

A passagem da Leaf pelo programa foi uma verdadeira aula de modo geral, e valeu como um forte aprendizado sobre empreendedorismo e mercado. Para aprender junto com as empresas e os tubarões, e ver sonhos crescerem e se tornarem realidades lucrativas, basta assistir ao Shark Tank Brasil – Negociando com tubarões, às quintas, 20hs, no Canal Sony.

© fotos: divulgação/reprodução

Para inovar e empreender, muitas vezes é preciso descobrir algo inteiramente novo. Por isso o Hypeness uniu forças com o programa Shark Tank – Negociando com Tubarões, do Canal Sony, para contar histórias inspiradoras de quem conseguiu usar a criatividade e ter sucesso com um novo negócio. Para tentar convencer os investidores, que no programa procuram negócios originais e inovadores, os empreendedores precisam se superar. Acompanhe estas histórias e inspire-se!

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.


X
Próxima notícia Hypeness:
A internet quer saber: Qual é a cor desse Crocs?