Debate

Legalização do casamento gay nos EUA fez reduzir tentativas de suicídio entre jovens

por: Redação Hypeness

Você seria contra uma lei que foi capaz de reduzir os índices de suicídio entre jovens? Pouca gente responderia que sim a essa pergunta, independentemente de seu posicionamento político. Mesmo assim, muitos ainda se dizem contra uma lei que faz exatamente isso nos Estados Unidos: a que legaliza o casamento gay.

Uma pesquisa divulgada no início deste ano indica que os estados americanos que implementaram a lei que regulariza o casamento gay antes de que a legislação ocorresse em nível nacional apresentaram uma queda nos índices de tentativas de suicídio entre estudantes do ensino médio. O estudo aponta que estes estados tiveram uma diminuição de 14% nas tentativas de suicídio de jovens gays, lésbicas e bissexuais. Para os alunos em geral, essa diminuição foi de 7%.

Foto: Peter Hershey/Foto destaque: Dimitri Popov

A redução nestas taxas não se repetiu em estados que ainda não haviam aprovado o casamento gay, segundo a pesquisa publicada pela revista científica JAMA Pediatrics. Para chegar a esse resultado, foram analisados dados de mais de 760 mil estudantes, coletados entre 1999 e 2015. O primeiro estado a adotar a medida foi Massachusetts, em 2004, mais de 10 anos antes de que uma lei federal tornasse o casamento entre pessoas do sexo legal em todo o país, em junho de 2015.

Com o suicídio sendo a segunda maior taxa de morte entre jovens de 15 a 24 anos no país, atrás apenas de mortes acidentais, os números acenam para uma possibilidade de reverter esse quadro. Seis porcento dos estudantes heterossexuais relataram ter tentado cometer suicídio nos últimos 12 meses, enquanto entre estudantes gays, lésbicas e bissexuais, este número chega a 29%.

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Por que Trump pode estar interessado em comprar a Groenlândia