Debate

Um boneco dos vingadores protagonizou a maior treta entre duas adultas

por: Redação Hypeness

Nem a Marvel deu tanta importância ao Gavião Arqueiro, integrante do grupo Os Vingadores, quanto estas duas mulheres. A treta começou quando uma criança quis brincar com o boneco colecionável do personagem, avaliado em mais de R$ 300 e a universitária Natália Freitas, dona da action figure, não permitiu.

Segundo o G1, Natália vive em um apartamento com a tia em Santos, no litoral paulista. As duas receberam a visita de uma conhecida da tia e de seu filho, de 7 anos. Enquanto estavam no local, a criança quis brincar com o boneco, que estava no quarto de Natália, e ela não deixou. Pouco depois dos visitantes deixarem a casa, a jovem recebeu uma mensagem da mãe do menino reclamando da situação.

A conversa virou a maior discussão e os prints do diálogo foram compartilhados por Natália com um grupo de amigos no Whatsapp. Daí pra frente foi um pulo para que a treta toda fosse parar no Twitter, compartilhada por uma amiga da jovem.

Como a mensagem viralizou e foi retweetada por mais de 20 mil pessoas, Natália resolveu usar suas próprias redes para contar mais sobre o ocorrido, compartilhando trechos das mensagens trocadas entre ela e a mãe do menino, que teve sua identidade preservada. “Tem gente que precisa entender que o filho não é o rei do mundo de ninguém além do mundo dos pais“, escreveu ela. “Não é brinquedo e, mesmo se fosse, cabe ao dono decidir quem mexe ou não“.

É claro que, se qualquer um dos adultos envolvidos tivesse um pouco de maturidade e empatia, nada disso precisaria ter acontecido. Acompanha só a treta.

Todas as fotos: Reprodução Facebook

Publicidade


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Pai foi preso por produzir óleo de cannabis para filha com autismo