Debate

Agência nordestina usa forma criativa de escancarar o assédio e o machismo no mundo da publicidade

por: Mari Dutra

Quem olha para o ambiente descolado das agências de publicidade pode até cair na pegadinha de acreditar que esses locais são livres de preconceito. Porém, uma campanha criada por uma agência nordestina está mostrando todo o assédio e o machismo que vivem as mulheres que trabalham na área.

Para chamar a atenção para o assunto, a agência paraibana TagZag criou a campanha Esse case é foda. Em uma pesquisa realizada com 200 publicitárias dos nove estados que compõem o Nordeste, a empresa concluiu que 71% das profissionais da área já foram vítimas de assédio no trabalho.

Lançada em comemoração ao Dia Mundial da Igualdade Feminina, celebrado em 26 de agosto, a campanha escancara a realidade da profissão. Entre os dados, estatísticas que mostram que muitas publicitárias se calam sobre o assédio por medo da demissão e outras tantas são perseguidas por colegas de trabalho ou clientes.

É necessário criar gatilhos para evitar o assédio e, por tabela, reduzir o machismo nas agências. Não é fácil, sempre tem muita coisa envolvida. Mas ficar em silêncio só ajuda a manter o ambiente confortável para os assediadores”, comenta Carol Crozara, head of digital da TagZag, em comunicado à imprensa.

No site da campanha, é possível acompanhar todos os números reunidos pela pesquisa, bem como conferir de perto depoimentos de algumas profissionais, cujos nomes são mantidos em anonimato.

Assista também aos vídeos da campanha:

Publicidade

Todas as fotos: Reprodução


Mari Dutra
Especialista em conteúdos digitais, Mariana vive na Espanha, de onde destila textos sobre turismo, sustentabilidade e outros mistérios da vida. Além de contribuir para o Hypeness desde 2014, também compartilha roteiros e reflexões mundo afora no blog e no Instagram do Quase Nômade.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
Fala de estrela de ‘Star Wars’ em protesto por vidas negras mostra o que é engajamento político