Debate

Após denúncia de escritora, mulheres mostram dura realidade com a campanha #MeuMotoristaAbusador

por: Redação Hypeness

Em um post no Facebook, a escritora e militante feminista Clara Averbuck denunciou ter sido vítima de estupro por um motorista do Uber na noite de domingo (27) em São Paulo. “(…) o nojento do motorista do uber aproveitou meu estado, minha saia, minha calcinha pequena e enfiou um dedo imundo em mim, ainda pagando de que estava ajudando ‘a bêbada’”, escreveu.

Estou com o olho roxo e a culpa de ter bebido e me colocado em posição vulnerável não me larga. A culpa não é minha. Eu sei. A dor, a raiva e a impotência também não me largam. Estou falando tudo isso para que todas as que me lêem saibam que pode acontecer com qualquer uma, a qualquer momento, e que o desamparo e o desespero são inevitáveis. O mundo é um lugar horrível pra ser mulher.”

A Uber disse em nota que “repudia qualquer tipo de violência contra mulheres. O motorista parceiro foi banido e estamos à disposição das autoridades competentes para colaborar com as investigações. Acreditamos na importância de combater, coibir e denunciar casos de assédio e violência contra a mulher.”

Clara declarou já ter sido vítima de estupro quando tinha 13 anos.

Publicidade

Imagem: Reprodução


Redação Hypeness
Acreditamos no poder da INSPIRAÇÃO. Uma boa fotografia, uma grande história, uma mega iniciativa ou mesmo uma pequena invenção. Todas elas podem transformar o seu jeito de enxergar o mundo.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
No abismo racial brasileiro, mulheres negras recebem metade do salário de homens brancos