Criatividade

Pimp My Factura transforma dívidas de escolas comunitárias em obras de arte

por: Mari Dutra

As escolas e centros comunitários da Argentina têm suas necessidades cobertas por doações. Comidas e roupas sempre costumam chegar em quantidade suficiente para estes locais, mas ninguém doa dinheiro. “Neste tipo de lugares falta dinheiro para poder pagar dívidas, serviços, consertos, etc“, comenta Enzo Ciucci, um dos idealizados do projeto que está mudando essa realidade.

Imagem © K2man

Enzo e Felipe Rostagnol, da agência TBWA, partiram desta necessidade encontrada por muitos jardins de infância comunitários na Argentina para criar o conceito do Pimp My Factura. “Encontramos o elemento da conta como algo a ser trabalhado. Algo que à primeira vista tem uma conotação negativa. Um número desfavorável. Foi quando nos demos a missão de inverter essa imagem e passar o seu valor para algo positivo. O primeiro que pensamos foi na arte, porque sabemos que tudo o que toca muda para sempre“, disse Enzo ao Hypeness. “A arte pode converter uma parede caindo em pedaços em um mural“.

Imagem © Eduardo Sganga

Os criativos convidaram mais de 40 artistas de países como Argentina, Colômbia, Uruguai, Espanha e Filipinas para transformar as contas de escolas comunitárias em obras de arte. Após a transformação, cada obra é vendida pelo exato valor da dívida a ser paga, incluindo despesas com água, gás e luz.

Imagem © Lucía Franco

A iniciativa foi realizada em prol dos jardins de infância atendidos pela fundação Publicidar, que une agências e produtoras no intuito de ajudar jardins de infância comunitários, atendendo mais de 500 crianças entre 2 e 5 anos. Até a metade deste mês, as obras do Pimp My Factura estiveram em exposição no Centro Cultural Rojas, em Buenos Aires, onde era possível adquirir uma conta obra do projeto. “Quanto às vendas, estamos muito felizes porque vendemos quase 80% das obras“, diz Marta Pereira, da Publicidar.

Imagem © Fer Zagales

Mesmo assim, ainda é possível adquirir alguma das criações através do site da iniciativa e ajudar a saldar as dívidas das instituições. Clica aqui para ver as obras que ainda não foram vendidas.

Imagem © Jose Saccone

Imagem © Francisco Negrello

Imagem © Juan Christensen

Imagem © Gordo Pelota

Imagem © Perelman

Imagem © Taits

Publicidade


Mari Dutra
Especialista em conteúdos digitais, Mariana vive na Espanha, de onde destila textos sobre turismo, sustentabilidade e outros mistérios da vida. Além de contribuir para o Hypeness desde 2014, também compartilha roteiros e reflexões mundo afora no blog e no Instagram do Quase Nômade.

Branded Channel Hypeness

Marcas que apoiam e acreditam na nossa produção de conteúdo exclusivo.



X
Próxima notícia Hypeness:
5 maneiras de reduzir o lixo | Hack Hype